Como preparar a sua clínica para fechar o ano com saldo positivo?

Saiba como a gestão, tecnologia e planejamento influenciam os resultados financeiros e operacionais da clínica.

No final de ano chega o momento de organizar o fluxo de caixa da clínica ou hospital e avaliar se o ano apresentou um saldo positivo ou não. Para isso devem ser considerados os aspectos financeiros, mas não apenas.

Um saldo positivo no fechamento de 2018 pode significar mais do que lucro anual. Ele também refere-se aos investimentos realizados durante o ano que garantem a manutenção e melhoria dos serviços de saúde prestados, gestão eficiente de recursos humanos, entre outros fatores.

Pensando nisso, destacamos a seguir uma série de fatores que influenciam um fechamento anual mais satisfatório e também a possibilidade de consolidação do negócio nos anos seguintes. Confira!

Como garantir um saldo positivo no fechamento anual da clínica?

O final de ano em uma clínica médica é o período ideal para avaliar quais iniciativas ao longo de 2018 deram resultados, quais não foram suficientemente eficientes e quais podem ser aprimoradas. Também é o momento adequado para se pensar no futuro, melhorando o planejamento do próximo ano.

Pensando nos desafios de fechar o ano com saldo positivo, destacamos a seguir 7 dicas que permitem otimizar o fluxo financeiro, melhorar a gestão da clínica e aperfeiçoar o atendimento ao público e os processos.

saldo positivo

Investimento em tecnologia

Atualmente, o primeiro passo para uma empresa que quer melhorar os resultados é realizar um investimento adequado em tecnologia e o mesmo serve para as clínicas e hospitais.

Assim, os investimentos em tecnologia afetam diversas áreas e processos realizados na clínica, como os sistemas de gestão financeira, organizando todos os fluxos de pagamento, a automação, que permite reduzir desperdícios e melhorar as métricas gerais e outros.

Os recursos tecnológicos também podem ser adotados para melhorar a organização dos atendimentos, como com agendamento online de consultas e exames. O ideal é identificar quais tecnologias permitem agregar no funcionamento da clínica e avaliar o custo-benefício de cada uma.

Gestão de recursos humanos

Uma das áreas mais custosas em uma clínica ou hospital é a gestão de recursos humanos, principalmente quando é necessário ter profissionais especializados em plantão 24 horas por dia, sete dias por semana.

Devem ser adotadas soluções que permitam monitorar essa área, como relatórios de desempenho individual e coletivo, pontos eletrônicos de entrada e saída, escala de trabalho antecipada, entre outros recursos que facilitem a gestão ao mesmo tempo em que proporciona mais tranquilidade ao profissional.

Uma opção é a terceirização de áreas específicas, como a de radiologia. Por meio de uma empresa de telerradiologia é possível disponibilizar serviços de emissão de laudos a distância de exames radiológicos mesmo em plantões e reduzir custos dessa área, garantindo a eficiência e qualidade.

Processos mais ágeis

O tempo de realização dos processos é um aspecto essencial em qualquer área e na saúde também há uma demanda por mais agilidade e praticidade, principalmente com o uso de soluções digitais.

Um exemplo é o cadastro de pacientes que pode ser feito uma única fez, atualização dos dados em um banco de dados unificado, permitindo que quando há uma alteração, todos os departamentos fiquem cientes, entre outras.

A agilidade dos processos aumenta a satisfação dos pacientes com a clínica, melhora a execução, pois pacientes e profissionais conhecem as etapas, e minimiza os erros operacionais que podem resultar em prejuízos ou danos à vida por se tratar da área de saúde.

Fidelização de pacientes

Se o objetivo é um saldo positivo no final de ano é fundamental que a clínica comprometa-se a reter e fidelizar pacientes, de forma que as pessoas retornem e indiquem o local para amigos e familiares, expandindo a atuação.

Para alcançar esse objetivo é importante desenvolver soluções eficientes para diferentes demandas, como agilidade na realização de exames e entrega dos laudos médicos.

A automação dos processos também contribui com essa etapa, pois o paciente consegue ter as demandas atendidas em menos tempo, como agendar uma consulta ou um exame. Todos esses fatores influenciam nas chances de sucesso da clínica, impactando o resultado financeiro no final do ano administrativo.

Redução de custos

A redução de custos deve ser uma meta permanentemente buscada na gestão da clínica médica ou hospital. Atualmente, a automação e a tecnologia têm sido aliadas importantes nesse objetivo, pois permitem monitorar os gastos e minimizar os gargalos.

Um exemplo do uso da tecnologia para redução dos custos é o monitoramento de insumos que permite solicitar a compra apenas quando necessário e, a partir da análise do histórico de consumo, evita o desperdício por comprar produtos a mais e que podem vencer antes do uso.

saldo positivo

Telemedicina

Outro exemplo de solução que contribui para fechar as contas com um saldo positivo é a telemedicina. Essa área permite que diversos processos sejam realizados a distância, reduzindo os custos, mas também ampliando as possibilidades de atuação, como um monitoramento mais extensivo de pacientes em regiões afastadas.

Pela telemedicina é possível realizar consultas, treinamentos da equipe, troca de informações e opiniões entre especialistas e até mesmo laudar exames de imagem, como raio-x, tomografia, mamografia, ressonância magnética e outros.

Com isso é possível manter os gastos sob controle ao mesmo tempo em que garante a eficiência e qualidade dos serviços médicos, tornando-os mais inclusivos.

Veja mais – A telemedicina pode melhorar a saúde pública no Brasil, saiba como!

Planejamento do futuro

Por fim, o saldo positivo em 2018 é algo bom, mas o objetivo é conseguir resultados satisfatórios e crescentes ano após ano e para isso torna-se fundamental o planejamento do futuro da clínica, avaliando onde se deseja chegar com ela.

Por exemplo, às vezes não é possível adotar um sistema de telemedicina nesse momento, mas pode ser realizado um planejamento para que essa mudança seja possível em um prazo de seis meses.

Com isso, todas as boas práticas de gestão que atualmente não estão em vigor na clínica podem ser planejadas no curto, médio e longo prazo para proporcionar o saldo positivo nos próximos fechamentos.

Matérias Relacionadas

Empresa de Telerradiologia

Receba Novidades
sobre gestão hospitalar e tendências da telerradiologia

Orçamentos

Orçamentos