Radiografia por Satélite na Guerra do Golfo Pérsico

O médico norte-americano Robert Telepak, que trabalhou na Guerra do Golfo Pérsico, enviou por satélite até os Estados Unidos a radiografia de 65 soldados feridos. Mais uma prova da segurança ao enviar laudos mesmo que em grandes distâncias. A DiagRad sempre frisa essa questão em seus serviços e esta é mais uma prova da confiabilidade. Leia.

 

Como a Telerradiologia foi usada na Guerra

O médico americano Robert Telepak, diretor do departamento de radiologia do Brooke Army Medical Center, em San Antonio, no Texas, anunciou uma proeza que realizou em hospitais de campo: o envio por satélite de radiografias de 65 soldados feridos no Iraque para serem analisadas em hospitais especializados nos Estados Unidos.
A unidade de telerradiologia usada por Telepak no Golfo era alimentada por um gerador a diesel. As imagens, feitas pelo tomógrafo computadorizado, levavam entre 90 segundos a 6 minutos para serem transmitida. Cada ponto esquadrinhado virava um código digital e era transmitido via satélite, sobre o Oceano Índico, para a estação receptora em Perth, na Austrália. De lá, eles eram repassados por uma linha comercial de telefone para o hospital no Texas. Os especialistas do hospital respondiam então aos colegas sobre o melhor procedimento a ser seguido em cada caso. Até então, a telerradiologia só tinha sido experimentada em trajetos curtos. No Golfo, foi batido o recorde de distância: a viagem total de sinais foi de 19 000 quilômetros pelo mundo.

 

Gostaria de saber mais sobre Telerradiologia? Saiba o que é e quais são as vantagens da Telerradiologia.

Matérias Relacionadas

Empresa de Telerradiologia

Receba Novidades
sobre gestão hospitalar e tendências da telerradiologia

Orçamentos

Orçamentos