Manutenção de equipamentos hospitalares e o que você precisa saber!

O funcionamento dos equipamentos de um hospital deve ser sempre garantido. Para isso, é fundamental que a manutenção seja sempre seguida à risca

A preocupação em deixar a clínica com saldo positivo é muito grande, assim como acontece com hospitais. Afinal de contas, é muito importante que tudo corra da melhor maneira possível na gestão financeira do estabelecimento, para evitar surpresas desagradáveis.

Porém, o que acontece muitas vezes é que utiliza-se tanto tempo para essa finalidade que alguns outros pontos ficam esquecidos, como é o caso dos equipamentos hospitalares, que deixam de receber a atenção necessária.

As consequências causadas por isso podem não apenas ser negativas, mas sim irreversíveis, já que um equipamento hospitalar que não funciona pode colocar a vida dos pacientes em risco. Logo, todo cuidado é pouco com esse assunto.

É exatamente aí que entra a manutenção de equipamentos hospitalares: para evitar ao máximo que esse problema aconteça. Assim, tudo funcionará da maneira que se espera e o atendimento aos pacientes correrá normalmente.

Entenda melhor o que é a manutenção dos equipamentos, como ela é extremamente importante, quando é o momento ideal para realizá-la e varias outras informações que ajudarão bastante na gestão do seu negócio.

Entenda melhor sobre como funciona o processo de manutenção de equipamentos hospitalares!

Como funciona a manutenção de equipamentos hospitalares?

Pense em um carro: ele é um equipamento (no caso, um veículo) de alta tecnologia, que mesmo assim pode parar de funcionar de uma hora para outra. Caso isso aconteça, ele deve ser levado para manutenção imediatamente, para que seja conservado e volte a operar normalmente.

No caso, o dono do veículo pode ter que andar de transporte público, táxi ou usar aplicativos de motoristas particulares para chegar onde precisa. É bem mais complicado do que se ele estivesse com o carro, mas a situação pode ser contornada.

Algo similar pode acontecer com os equipamentos hospitalares, mas em um nível de importância muito maior. Imagine que um paciente precisa imediatamente de um aparelho de eletrocardiograma, mas o equipamento está quebrado.

Nesse caso, sua saúde entra em risco e, de acordo com cada caso, pode ser que o paciente venha a ter alguma complicação mais avançada ou até mesmo perca sua vida devido à falta de um exame adequado.

Por isso, é fundamental que a manutenção de equipamentos hospitalares esteja sempre em dia, não importa o quanto o equipamento é utilizado ou qual é o seu preço no mercado. Caso contrário, as consequências podem ser péssimas.

Quando é necessário recorrer à manutenção dos equipamentos hospitalares?

Um erro cometido por grande parte das pessoas é acreditar que as manutenções só devem ser feitas depois de o equipamento apresentar algum defeito. Isso não vale apenas para aparelhos hospitalares, mas também para celulares, computadores, carros e outros.

Por isso, é importante ressaltar que não existe apenas um tipo de manutenção de equipamentos hospitalares, mas sim vários, para que diferentes necessidades possam ser atendidas.

Quando um equipamento para de funcionar e precisa ser encaminhado ao conserto, essa é uma manutenção corretiva, ou seja, para corrigir alguma coisa que já aconteceu com ele e acarretou na interrupção ou em prejuízos de seu funcionamento.

Porém, além disso, também existem as manutenções preventivas, que também como o nome indica, previnem a ocorrência de futuros defeitos. Assim, diminui-se drasticamente o índice de surpresas desagradáveis.

Logo, não é necessário esperar que o equipamento dê problema para encaminhá-lo ao conserto, muito pelo contrário: a manutenção preventiva, que pode ser programada, deve ser feita periodicamente para reduzir ao máximo a ocorrência de defeitos.

 

Saiba mais sobre
Laudos a Distância

A DiagRad, empresa de telerradiologia, preparou informações essenciais para quem quer saber mais sobre os laudos a distância e como eles podem colaborar positivamente em diversos aspectos como: aceleração de diagnósticos, rapidez em laudos, saúde e tecnologia. Descubra como esse universo pode ser útil!

Saber mais

Vale a pena optar pelas manutenções preventivas?

Sem sombra de dúvidas! Na verdade, não dá nem para comparar a eficiência das manutenções preventivas com a das corretivas.

A primeira delas é muito importante, ainda mais por se tratar de uma manutenção de equipamentos hospitalares, que precisam estar em perfeitas condições de funcionamento 24 horas por dia e 7 dias por semana.

Caso os equipamentos de uma clínica ou hospital precisem passar pela manutenção preventiva, cabe ao estabelecimento informar seus clientes a respeito disso, caso haja apenas um equipamento, ou então reajustar os horários, para que ninguém saia prejudicado.

Assim, caso algum paciente precise de uma ressonância magnética da coluna, o hospital deve agendar o exame para outro horário, quando o equipamento já estará à disposição. Em casos de urgência, ele deve ser encaminhado a outro centro médico.

Esse planejamento pode dar um pouco de trabalho no início, é verdade, mas é certo que quando a manutenção de equipamentos hospitalares está perfeitamente alinhada, tudo correrá perfeitamente, e tanto a clínica ou hospital quanto os pacientes não terão problemas.

Planeje a manutenção dos seus equipamentos

É nítido observar que as manutenções, quando bem planejadas e programadas, são a melhor solução para que um hospital ou clínica médica consiga atender aos seus pacientes com excelência, seja qual for a situação.

Como se tudo isso não bastasse, ainda é possível economizar com a manutenção de equipamentos hospitalares, ou seja, não será necessário gastar muito dinheiro para isso, pelo contrário: a decisão trará um excelente custo-benefício.

Essa é uma questão de lógica: prevenir um defeito sai muito mais barato do que consertá-lo, além de ser bem mais prático e eficiente, de modo a não prejudicar os atendimentos e a reputação do estabelecimento.

Quando um dos componentes ou peças de um equipamento é substituído antes que venha a apresentar defeitos, então os prejuízos são muito menores, já que os demais componentes não terão sido afetados.

Já se alguma peça simplesmente para de funcionar, a história já é completamente diferente, já que a capacidade do equipamento fica totalmente comprometida, além da possibilidade de serem danificadas outras peças, o que demandará um serviço mais complicado e caro.

Por isso, é perfeitamente possível economizar com as manutenções, já que, como diz o ditado, é melhor prevenir do que remediar.

Assim como a emissão de laudos a distância, a manutenção de equipamentos hospitalares em caráter preventivo é uma opção cada vez mais comum por parte dos hospitais e clínicas médicas. Com certeza, ao optar por isso, todos os lados da equação saem ganhando.

Está seguindo a manutenção de equipamentos hospitalares à risca? Entre em contato conosco!

Matérias Relacionadas

Empresa de Telerradiologia

Orçamentos

Eu gostaria de receber as novidades da DiagRad.

Sua mensagem foi enviada.
Orçamentos