Componentes do aparelho de raio X: como ele funciona?

Quase todo mundo já fez um raio X, mas poucas pessoas entendem como o equipamento efetivamente funciona

É super comum ter que se submeter a um exame de Raio X, principalmente em casos de lesões e machucados, para poder ver a sua gravidade e quais procedimentos deverão ser feitos posteriormente.

Seja qual for a fase da vida, muita gente já passou por isso ou já viu parentes ou amigos que tiveram que passar por radiografias. A parte que nós vemos é simples: basta ficar próximo ao equipamento, na posição que o técnico determinar, e aguardar pela imagem.

Porém, algo que nós quase nunca pensamos são nos componentes do aparelho de RaioX: como é possível que o equipamento saiba o que está dentro do nosso corpo sem se tratar de um procedimento invasivo?

Por isso, é bem interessante entender o que compõe um aparelho de RaioX e como ele funciona. Assim, na próxima vez que você precisar passar por esse exame, já entenderá melhor o que acontece para que a imagem do seu corpo possa ser gerada!

Quais São os Componentes do Aparelho de RaioX?

Tubo de Raio-X

Entre todos os componentes do aparelho de RaioX, esse é o que dá nome ao equipamento, já que é o responsável pela emissão das ondas.

O tubo é composto por filamentos, catodo de foco, ânodo de tungstênio, rolamentos de motor, suporte do rotor e rolamentos, além do filamento de alimentação. Tudo isso fica protegido dentro de uma carcaça inacessível.

Basicamente, esse componente consiste de um tubo de vácuo. Os equipamentos antigos contavam com o tubo de Crook, que não tinha vácuo, enquanto os mais modernos contam com o tubo de Coolidge, ou ampola de raios-X, esse sim com vácuo.

Os componentes mais importantes são o ânodo e o cátodo, embora todos sejam importantes para o funcionamento do equipamento.

Console de Operação

Esse é um dos componentes do aparelho de RaioX mais conhecidos, já que fica na parte externa do equipamento e pode ser facilmente visualizado.

A função desse console é controlar a corrente do tubo de raio-X e a tensão do equipamento, além do tempo de exposição à radiação, que pode variar de acordo com a necessidade de cada exame.

Basicamente, o console conta com 5 componentes: compensador de linha, autotransformador, fonte de corrente, fonte de tensão e temporizador de exposição.

Transformador de Alta Tensão

Esse é o componente responsável por transmitir a energia elétrica de um circuito para outro. O lado secundário do transformador de alta tensão conta com mais rolamentos do que o lado primário.

A única diferença que existe entre o formato das ondas primárias e secundárias é a sua amplitude. Enquanto a tensão primária é medida em volts (V), a secundária é medida em kilovolts (kV).

Carcaça Protetora

Essa é a carcaça em que se encontra o tubo de raio-X. Ela é composta por aço e forrada por chumbo e conta com uma abertura para a emissão dos raios. Sua função também é a de dar suporte mecânico ao tubo de raios-X e protegê-lo de danos mecânicos.

A forração de chumbo existe para prevenir a exposição excessiva à radiação, além de prevenir choques elétricos tanto no paciente quanto no técnico que realizará o exame.

Os receptores de alta tensão utilizados na carcaça são desenvolvidos especialmente para essa finalidade.

Também existe uma gaxeta expansível nesse que é um dos componentes do aparelho de RaioX de mais difícil acesso, além de diferentes sistemas de resfriamento.

Enquanto algumas carcaças contam com um óleo isolante em que o tubo fica submerso, outros contam com uma ventoinha para resfriamento a ar.

Quando esse componente é desenvolvido adequadamente, ele é capaz de reduzir o nível de vazamento de radiação para menos de 100 mR/h à distância de um metro, quando operado em suas condições máximas.

Colimador

O colimador é colocado junto ao tubo de raio-X, abaixo da janela em que o feixe de raios é emitido. Um obturador de chumbo é usado para restringir o feixe.

Entre os componentes do aparelho de RaioX, esse é o responsável por minimizar o campo de alcance do feixe, de modo a reduzir a exposição desnecessária através do uso de placas de chumbo.

Grade

De acordo com seu propósito e função, o colimador e a grade são dos componentes do aparelho de RaioX que são praticamente iguais, mas que se encontram em lugares diferentes.

A grade também é composta de chumbo e fica localizada logo depois do paciente. Sua função é a de destruir a radiação que se dispersa do corpo, de modo que ela não atinja o ambiente.

Alguns dos raios-X que entram no corpo do paciente já estão dispersos e não viajam mais em uma linha reta. Em alguns casos, isso pode fazer com que a imagem fique embaçada. Os raios que viajam em 90º podem passar pela grade.

Bucky Mural

O Bucky mural é um componente que segura o filme de raio-X e movimenta a grade durante a exposição aos raios. O movimento evita que as tiras de chumbo sejam vistas no exame de imagem.

O nome desse componente é uma homenagem ao Dr. Gustave Bucky, que inventou o uso dessas grades no ano de 1913.

Filme Radiográfico

Dois tipos de fótons de raio-X são responsáveis pela densidade, contraste e imagem de uma radiografia: os que passam pelo paciente sem nenhuma interação e aqueles que se dispersam no paciente através do efeito Compton.

Juntos, esses raios que saem do paciente e entram em contato com o filme são chamados de raios-X remanescentes.

O filme radiográfico é composto de duas partes: a base e a emulsão. A maioria dos filmes conta com duas camadas de emulsão, o que faz com que eles sejam referidos como filmes radiográficos com dupla emulsão.

A emulsão é o coração do filme. Os raios-X ou a luz das telas intensificadores interagem com a emulsão e transferem as informações ao filme. Aproveite e veja também como montar um plano de negócios para sua clínica médica!

Componentes do Aparelho de RaioX: Fundamentais Para Seu Funcionamento

É até difícil de imaginar que tudo isso é necessário para a realização de um exame de radiografia, já que apenas a estrutura, a grade, o mural e o console podem ser vistos de fora. Porém, é muito interessante descobrir como o exame funciona.

Para economizar com a manutenção de equipamentos hospitalares, é fundamental que cada um dos componentes do aparelho de RaioX sejam analisados minuciosamente, para que possam ser substituídos ou consertados se necessário for.

A interação entre os componentes pode ser um pouco complicada de se entender, é verdade, mas nunca é demais aprender sobre o assunto e entender um pouquinho mais da parte teórica.

Depois de conhecer melhor os componentes do aparelho de RaioX e adotar os laudos a distância para sua clínica ou hospital, é certo que o atendimento poderá melhorar ainda mais, bem como a satisfação de cada um dos pacientes!

Matérias Relacionadas

Empresa de Telerradiologia

Receba Novidades
sobre gestão hospitalar e tendências da telerradiologia

Orçamentos

Orçamentos