Saiba tudo sobre o quadro clínico de osteoporose!

A osteoporose é uma doença da qual se fala muito, mas saber qual é o seu quadro clínico ajudará a entendê-la melhor

Dificilmente alguém nunca terá ouvido falar sobre a osteoporose, que é uma doença bastante comentada na mídia, nos jornais, revistas e na internet. Basicamente, o que a maioria das pessoas sabe sobre ela é que os ossos ficam mais frágeis gradualmente.

Porém, nem todas as pessoas sabem exatamente porque isso acontece, quais são os fatores que podem causar a osteoporose, se ela tem cura ou não e qual é o exame que pode diagnosticar sua presença no paciente.

Saber sobre tudo isso é muito importante, tanto para ter uma melhor compreensão a respeito do assunto quanto para ajudar um parente ou até mesmo a si próprio caso essa doença seja diagnosticada.

Entenda melhor sobre o quadro clínico de osteoporose, o que deve ser feito para descobrir sua presença ou ausência e como evitar lesões e problemas mais sérios.

O Que é a Osteoporose?

Como já foi visto anteriormente, é o enfraquecimento dos ossos. Porém, é necessário saber como isso acontece.

Os ossos do corpo humano passam por um processo de regeneração continua: celular antigas são destruídas, e em seu lugar entram células novas, para que o sistema musculoesquelético esteja em perfeitas condições.

Essa renovação de células é chamada de reabsorção óssea e acontece com todas as pessoas. Porém, algumas delas passam a apresentar um desequilíbrio no processo, ou seja, mais células são destruídas do que as que são geradas.

Isso deflagra a osteoporose, que faz com que o osso se torne mais poroso e menos resistente a impactos, o que pode ocasionar em fraturas com muito mais facilidade do que nas pessoas que não apresentam essa condição.

Como a Osteoporose se Manifesta?

Antes de se estabelecer um quadro clínico de osteoporose, a pessoa que apresenta essa condição passa a ter uma diminuição constante de sua massa óssea, o que pode ser causado por diversos fatores.

A idade avançada é um dos principais fatores que desaceleram a reabsorção óssea, bem como o mau funcionamento do organismo, que pode não contribuir como deveria para esse processo.

Isso, inclusive, leva ao conhecimento popular de que a osteoporose é uma doença de idosos, o que não é verdade: eles são, sim, mais suscetíveis a apresentá-la, mas pessoas jovens também podem ter essa condição.

 

Saiba mais sobre
Telerradiologia

Quer descobrir mais sobre telerradiologia? Entenda tudo sobre esse universo que pode agregar mais resultados em sua clínica com a aceleração de diagnósticos, rapidez na entrega de laudos para pacientes, saúde e tecnologia. A DiagRad preparou um conteúdo exclusivo para você e pode ser sua parceira nos serviços de telemedicina!

Saber mais

 

A falta de cálcio e vitamina D são fatores preponderantes para a redução da massa óssea, o primeiro para que o osso fique mais forte e a segunda para que a absorção do cálcio por parte dos ossos seja feita de uma maneira melhor.

Até mesmo mulheres que tenham passado pela menopausa podem apresentar, futuramente, um quadro clínico de osteoporose, já que a redução do estrogênio, hormônio feminino, também diminui a capacidade de reabsorção óssea.

Familiares que tenham uma má absorção de vitamina D podem passar essa condição hereditariamente, o que contribui também para a osteoporose, bem como hábitos prejudiciais como um todo, como tabagismo, alcoolismo e má alimentação.

Como é o Quadro Clínico de Osteoporose?

O quadro clínico dessa doença consiste exatamente no enfraquecimento dos ossos de todo o corpo. Porém, o maior problema encontra-se em seu caráter assintomático, ou seja, o corpo não costuma apresentar sintomas muito evidentes de sua presença.

Na maior parte das vezes, a pessoa recebe um quadro clínico de osteoporose apenas quando tem algum tipo de lesão e passa por uma consulta e exames médicos, que podem levar à conclusão de que sua massa óssea está mais enfraquecida do que o normal.

Ainda assim, alguns sinais que são passados pelo corpo podem sinalizar a presença da osteoporose e devem ser analisados com bastante atenção por cada pessoa. Os principais sintomas são os seguintes:

  • Dor e maior sensibilidade nos ossos e articulações de todo o corpo;
  • Dor no pescoço e na lombar, devido a lesões nas costas;
  • Diminuição da estatura, já que os ossos apresentam um comportamento similar ao de uma atrofia;
  • Postura curvada e ombros caídos, devido a dores nessa região, que podem dificultar a manutenção de uma postura ereta.

Saiba Como é o Quadro Clínico de Osteoporose!

É Possível Evitar Surpresas Com a Osteoporose?

Sim. Por mais que ela seja identificada, na maior parte das vezes, por uma lesão óssea, também é possível se antecipar ao tratamento para osteoporose mediante a realização de exames específicos.

Se você sabe como funciona o exame de densitometria óssea, então entende que ele avalia a capacidade mineral dos ossos e, consequentemente, identifica se eles estão resistentes como deveriam ou se há algum problema, o que pode deflagrar a osteoporose ou a osteopenia, por exemplo.

Geralmente, esse é um exame realizado quando já existem suspeitas de um quadro clínico de osteoporose ou em caso de homens com mais de 70 anos e mulheres com mais de 65 anos, que devem realizá-lo anualmente, mas nada impede que ele seja feito antes dessa idade.

Se você quer se prevenir, então o melhor a se fazer é procurar por um ortopedista e solicitar a realização de uma densitometria óssea, principalmente se tiver sentido algum dos possíveis sintomas da osteoporose ou se algum parente apresentar essa condição.

É Complicado Realizar Uma Densitometria Óssea?

Muitas pessoas podem pensar que esse é um exame complicado, o que felizmente não é verdade. O exame é bem simples, não dói e demora apenas poucos minutos para ser realizado.

Felizmente, a densitometria óssea encontra-se entre os exames ortopédicos que podem ser feitos pela telerradiologia, o que é ótimo para todos, principalmente para quem mora em locais afastados e tem dificuldades em contar com uma equipe de telerradiologia.

Por isso, desde que seja feito um acompanhamento dessa condição, não há muito o que temer. A partir do momento que forem feitos os exames e o médico indicar a presença de um quadro clínico de osteoporose, então podem ser administrados medicamentos, além de cuidados no dia a dia.

Em caso de qualquer suspeita, não hesite em procurar um ortopedista e solicitar o exame. O laudo a distância de densitometria óssea torna tudo mais fácil e prático, e você terá certeza da presença ou não dessa condição muito mais rapidamente.

Em suma, o diagnóstico de um quadro clínico de osteoporose pode trazer aquela preocupação inicial, o que é normal, mas mantenha a calma: um acompanhamento médico periódico e os laudos a distância deixarão todo esse processo muito mais simples e a osteoporose será controlada.

Matérias Relacionadas

Empresa de Telerradiologia

Orçamentos

Eu gostaria de receber as novidades da DiagRad.

Sua mensagem foi enviada.
Orçamentos