A importância da segunda opinião em exames médicos

Dois médicos conversando

Veja como esse recurso médico é usado em áreas inovadoras, como telessaúde e telerradiologia!

A segunda opinião médica é uma alternativa que pode beneficiar pacientes e médicos ao viabilizar a consulta com outro profissional para esclarecer informações sobre diagnósticos, exames, tratamentos e outras demandas.

A consulta de uma segunda opinião pode atender uma demanda da própria equipe médica como também do paciente.

Em geral, uma nova opinião é solicitada para um profissional especialista ou mais experiente quando um médico novato ou generalista tem dúvidas quanto ao diagnóstico, tratamento e laudos de exames.

A segunda opinião médica pode ser chamada de qualificada ou formativa quando solicitadas nesse cenário.

Qual a importância da segunda opinião médica?

Esse tipo de solicitação é fundamental para confirmação de um diagnóstico ou conduta terapêutica, sendo essencial para melhorar a prestação de serviços médicos.

De acordo com um estudo da Clínica Mayo, nos Estados Unidos, realizado com 286 pacientes em apenas 12% dos casos houve uma confirmação do primeiro diagnóstico quando solicitada uma segunda opinião médica.

Dos 88% dos casos com opiniões divergentes, 21% apresentaram uma mudança total no diagnóstico e 66% apresentaram um diagnóstico mais detalhado ou redefinido.

Esses dados já justificam a importância da segunda opinião, mas outras pesquisas devem ser consideradas.

Um estudo da Faculdade de Medicina da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) e do Instituto de Estudos de Saúde Suplementar (IESS) publicado em 2017 revelou que a cada 5 minutos, 3 pacientes morrem em hospitais no Brasil devido falhas evitáveis.

O levantamento é preocupante e justifica o uso de recursos disponíveis, como a telessaúde e a segunda opinião médica.

Quais os benefícios dessa opção?

A possibilidade de consultar um médico especialista ou mais experiente é benéfica para profissionais da saúde e pacientes. Para as equipes médicas as vantagens incluem:

  • ampliação e aprofundamento dos conhecimentos;
  • esclarecimentos de dúvidas;
  • diagnósticos mais detalhados e acertados;
  • correção de falhas diagnósticas;
  • segurança na recomendação de tratamentos;
  • atuação mais colaborativa e acertada.

Além da equipe médica, os pacientes também têm vantagens quando solicitam uma segunda opinião. Entre elas:

  • diagnósticos mais completos e detalhados;
  • correção de condutas inadequadas;
  • maior segurança no tratamento definido;
  • mais chances de um bom prognóstico;
  • conhecimento sobre alternativas de tratamento e interpretação do caso.

Com mais informações disponíveis, o paciente e médico podem definir com mais segurança a conduta terapêutica que será adotada.

Veja também: E-book exclusivo: os erros de diagnóstico podem ser evitados. Entenda.

Médico sorrindo para a câmera

Quando solicitar outra opinião?

Existem diferentes situações nas quais a solicitação de uma segunda opinião é indicada. As principais delas são:

  • quando o paciente não tem certeza no diagnóstico ou tratamento recomendado, tendo dúvidas sobre a conduta que ainda precisam ser esclarecidas;
  • quando existe mais de uma conduta terapêutica recomendada, sendo possível conhecer melhor outras opções de tratamento, os riscos, benefícios e chances de cada alternativa;
  • em alguns casos, o plano de saúde do paciente que indica a consulta de um nova opinião médica, principalmente antes de autorizar alguns exames mais complexos ou cirurgias;
  • quando apesar dos esforços da equipe médica, o tratamento realizado não apresenta resultados favoráveis, sendo necessário buscar uma alternativa clínica.

Portanto, são diversas as situações nas quais uma nova opinião pode ser solicitada pelo paciente ou médico, agregando ao diagnóstico, tratamento e interpretação de exames médicos.

 

Evite erros nos diagnósticos dos seus pacientes!

Baixe o nosso material gratuito e confira 09 dicas para evitar equívocos na hora de diagnosticar um paciente.

Quero baixar!

 

 

Segunda opinião médica em exames é direito adquirido

Solicitar uma segunda opinião médica é um direito do paciente ou representante legal, sendo vedado no artigo 39 do Código de Ética Médica que o profissional se oponha a essa demanda.

O direito à segunda opinião também está previsto no Parecer n.º 49/2017 do Conselho Federal de Medicina (CFM).

Tanto a legislação quanto entidades da área de saúde manifestam-se favoravelmente à solicitação de uma nova opinião.

Destaca-se, entretanto, que o profissional deve dialogar com o paciente evitando que ele fuja de opiniões incômodas.

Como funciona a segunda opinião médica na telessaúde?

A segunda opinião de outro médico também está presente na telessaúde, sendo que o Ministério da Saúde cita essa opção nas diretrizes do Programa Nacional Telessaúde Brasil Redes.

A iniciativa foi adotada visando melhorar os serviços de saúde do SUS com auxílio das tecnologias da informação e comunicação (TIC).

A Telelaudo | DiagRad, empresa de telerradiologia especializada no envio de laudo a distância, reconhece a importância da segunda opinião médica disponibilizando-a facilmente no sistema.

Na própria ferramenta de telerradiologia há uma opção de contato entre médico solicitante e especialista que emitiu o laudo médico na empresa parceira. Essa comunicação incentiva a troca de informações e opiniões.

Com esse recurso, a equipe médica e pacientes têm acesso ao resultado do exame rapidamente, sendo que o laudo, em casos emergenciais, é entregue em até 30 minutos.

Mas, além da agilidade, garante-se um resultado mais confiável e verificado, reduzindo pedidos de repetição de exames e também melhorando a qualidade e detalhamento do diagnóstico e encaminhamento para o tratamento mais adequado.

Portanto, a segunda opinião médica é um recurso fundamental à prática médica de qualidade e já está incorporado nas novas soluções da área da saúde, como na telessaúde e emissão de laudos médicos a distância.

 

Solicitar orçamento

 

Matérias Relacionadas

Receba Novidades
sobre gestão hospitalar e tendências da telerradiologia