E-book Exclusivo: os erros de diagnóstico podem ser evitados! Entenda.

Conheça as 9 dicas do Dr. Mark Graber para evitar erros diagnósticos e melhorar o atendimento médico e faça o download desse material exclusivo.

Os profissionais da área da saúde estão entre os que têm um período de formação mais longo. No entanto, o estudo nunca termina, principalmente se o objetivo é superar os desafios recorrentes da área como erros de diagnóstico, limitações nos tratamentos, falta de resposta aos medicamentos, entre outros.

Dessa forma, a continuidade dos estudos e do interesse por aprimorar a qualidade do serviço prestado é um dos fatores que permitem evitar e minimizar os erros e tornar-se um profissional mais experiente e apto ao exercício da Medicina.

Pensando nisso, a DiagRad elaborou um e-book exclusivo sobre um dos principais desafios na área médica: os erros de diagnósticos. Confira a seguir o que você encontrará no nosso material!

Os erros de diagnóstico são comuns?

Muitos profissionais da saúde desconhecem o quanto os erros de diagnóstico são comuns. Uma pesquisa realizada em 2015 pelo Instituto de Medicina dos Estados Unidos resultou no relatório “Improving diagnosis in health care”, traduzido como “Melhorando o diagnóstico no cuidado à saúde”.

A pesquisa revelou dados preocupantes sobre a incidência de erros médicos e como esse fator impacta os tratamentos e inclusive a vida dos pacientes. De acordo com o relatório, entre 10% e 15% dos diagnósticos estão errados.

Devido esses erros, estima-se que ocorram entre 40 e 80 mil mortes por ano nos Estados Unidos em decorrência dos problemas na etapa de diagnóstico. Portanto, o combate a esses erros está diretamente relacionado à melhora do atendimento médico e chances de sobrevivência dos pacientes.

Apesar dos dados alarmantes, a pesquisa também conclui que os erros de diagnóstico podem ser evitados, informação que conforta os profissionais da área.

Como evitar erros de diagnósticos?

Em consonância com a pesquisa apresentada pelo Instituto, o fundador da Sociedade para Aperfeiçoar o Diagnóstico em Medicina (Society to Improve Diagnosis in Medicine – SIDM), Dr. Mark Graber, que também é especialista em erros diagnósticos, elencou diversas dicas de como prevenir e minimizar esses erros.

As dicas são direcionadas aos profissionais de saúde que atuam na área de diagnóstico, mas também toda a equipe de atendimento, tornando o conteúdo do e-book relevante para médicos, enfermeiros, radiologistas e demais pessoas que atuam com saúde. Confira!

1. Considere as particularidades do caso

Um dos erros mais comuns em diagnósticos é simplesmente realizá-lo de maneira automática, buscando uma resposta rápida que inevitavelmente ignora parte dos dados. Portanto, apesar de buscar referências em outros casos, trate cada situação como única.

2. Reflita sobre o caso

A área médica é extremamente congestionada, com profissionais tendo pouco tempo entre os atendimentos ou mesmo para conversar com o paciente. Por essa razão, a falta de tempo para dedicar à reflexão sobre o caso também provoca erros que podem ser irreversíveis.

Se possível, use o final do dia para revisar os casos atendidos e pensar possíveis condutas que pode apresentar respostas diferentes das óbvias.

3. Consulte uma segunda opinião

Diferentemente do que alguns profissionais pensam, uma segunda opinião não invalida a qualificação do médico, pelo contrário, reforça características importantes da área, como humildade e dedicação no aperfeiçoamento.

Uma pesquisa da Clínica Mayo, nos Estados Unidos, revelou que na área de radiologia e patologia, entre 5% e 10% dos diagnósticos mudam após uma segunda opinião. Portanto, esse recurso é fundamental para uma medicina mais colaborativa e benéfica ao paciente.

4. Entenda onde está errando

Assim como em outras áreas, entender o que está sendo feito de errado é o primeiro passo para reverter essa situação e ter mais acertos na carreira. Diversos fatores podem influenciar essa questão como cansaço, falta de informações específicas, pouco tempo com o paciente, falta de exames etc.

Após compreender o que mais ocasiona os erros, tanto no seu caso específico, quanto em estudos médicos em geral, reavalie os processos visando torná-los mais eficientes e acertados.

5. Tenha uma boa comunicação com o paciente

Um dos principais problemas na emissão dos diagnósticos é a falta de comunicação adequada entre médico e paciente ou cuidadores. Evitar esse sentimento de que o paciente não é ouvido é uma forma de evitar erros de diagnóstico ao compreender melhor os sintomas, histórico de saúde e a ocorrência em si.

6. Deixe o paciente ajudar no diagnóstico

Seguindo a dica anterior, o Dr. Graber recomenda que os médicos envolvam mais os pacientes no processo de diagnóstico. Por mais que os pacientes não tenham informações técnicas e estudo sobre Medicina, apenas eles sabem explicar o que estão sentindo, em qual intensidade e como começou.

Portanto, o médico deve usar essas informações e deixar que o paciente ajude no processo, melhorando as chances de um diagnóstico acertado.

7. Trabalho em equipe

Engana-se quem pensa que o diagnóstico é uma tarefa solitária do médico, pelo contrário. Esse processo é colaborativo e pode ser enriquecido ao conversar com os outros profissionais que interagiram com o paciente, como equipe da triagem, radiologistas e enfermeiros.

8. Atenção aos resultados

Ainda que pareça uma dica básica, muitos profissionais não conferem as informações dos laudos médicos dos pacientes ou ignoram o histórico presente no prontuário, fazendo com que o diagnóstico desconsidere informações importantes que poderiam conduzir a investigação e tratamento para outro caminho.

9. Aceite feedbacks

Uma das principais formas de saber onde errou e evitar que a situação se repita é aceitando e inclusive incentivando os feedbacks. Quando errar em um diagnóstico, peça que a equipe te informe. Essa etapa é fundamental para manter o aprendizado e aperfeiçoamento profissional.

No e-book exclusivo da DiagRad “9 dicas para evitar erros diagnósticos” explicamos com mais detalhes os problemas mais comuns no processo de atendimento e apresentamos de forma mais completa as dicas do Dr. Mark Graber sobre como minimizar os erros de diagnóstico.

 

Evite erros nos diagnósticos dos seus pacientes!

Baixe o nosso material gratuito e confira 09 dicas para evitar equívocos na hora de diagnosticar um paciente.

Quero baixar!

 

Matérias Relacionadas

Empresa de Telerradiologia

Receba Novidades
sobre gestão hospitalar e tendências da telerradiologia

Orçamentos

Orçamentos