IoT – internet das Coisas: Veja como essa tecnologia avança na saúde!

A tecnologia já revolucionou diversos segmentos; instituições, profissionais e pacientes estão se beneficiando com seu uso

Você já deve ter ouvido falar de IoT – Internet das Coisas por aí. Essa inovação está trazendo uma mudança para todos os setores, e a saúde é um dos que mais se beneficiam com sua aplicação.

A Internet das Coisas (do termo em inglês “Internet of Things”) é uma tecnologia que surgiu nos anos 2000 a partir da evolução de áreas como sistemas, microeletrônica, sensoriamento e telecomunicações.

Esse é um mercado que pode gerar mais de US$ 10 trilhões até 2025, segundo estudo da consultoria McKinsey. Devido a esse potencial imenso, a IoT tem aplicações cada vez mais diferenciadas.

É essa tecnologia que está por trás de uma geladeira inteligente, por exemplo, que avisa quando o estoque está baixo e quando os alimentos estão prestes a estragar.

O uso comercial, no entanto, é só um de muitas vantagens.

Na zona rural, produtores podem utilizar sensores para detectar a temperatura e a umidade do ar, além de bancos de dados com a previsão do tempo, para regular sistemas de irrigação conforme a necessidade de suas plantações.

A IoT – Internet das Coisas tem causado uma revolução para o segmento de saúde. Ela está ajudando clínicas, laboratórios, hospitais e profissionais em tarefas simples e complexas, de forma a melhorar e otimizar os cuidados com quem é mais importante: o paciente.

iot internet das coisas

Conheça algumas das aplicações da IoT – Internet das Coisas na área da saúde e descubra como você pode transformar as atividades da sua clínica ou laboratório com essa inovação:

Exames de monitoramento

Um dos exemplos de IoT – Internet das coisas é monitorar os pacientes e armazenar seus sinais vitais de pacientes usando dispositivos móveis como tablets e celulares é uma das grandes apostas da telemedicina.

Eles são similares aos relógios e pulseiras inteligentes, mas vão ainda além, captando e fornecendo informações médicas relevantes e em tempo real para aqueles exames que medem a função cerebral ou cardíaca dos pacientes, por exemplo.

Tudo é criptografado e armazenado em segurança para que as informações não sejam alteradas ou perdidas.

Com essas novidades, é possível ter mais economia e informações mais confiáveis e contínuas, enquanto que, para os pacientes, realizar exames e receber laudos fica muito mais cômodo, pois eles não precisam se dirigir a laboratórios e hospitais com frequência.

Veja mais – Business Intelligence: como esse conceito organizacional ajuda a sua empresa?

Monitoramento de cilindros de oxigênio

Muitos pacientes têm os cilindros de oxigênio como seus verdadeiros pulmões, ou seja, não podem passar um minuto sequer longe deles.

Para tornar a cadeia da oxigenoterapia mais eficiente, é possível usar soluções que coletem os dados de uso do cilindro, façam o envio para uma nuvem, monitorem o consumo e, ainda, avisem o momento certo de solicitar a substituição para que o equipamento não fique zerado.

A solução pode ajudar a salvar vidas e é particularmente útil para os pacientes que são tratados em casa e para os hospitais, que usam esse precioso gás com mais frequência.

Transporte e conservação de vacinas

Vacinas são produtos extremamente delicados e, se não forem manipulados corretamente, deixam de evitar uma série de doenças. O transporte e a conservação das vacinas são causas comuns para o descarte.

As vacinas necessitam de uma temperatura ideal de refrigeração, e a IoT – Internet das Coisas está fazendo justamente esse trabalho de preservação dos produtos, principalmente em regiões de condições precárias.

O sistema utilizado para isso é um sensor, instalado no refrigerados portátil que carrega o produto. Ele se comunica com uma central e mostra não só o estado e a quantidade das vacinas em tempo real, como também regula a temperatura via internet – tarefa que antes era feita manualmente.

Não deixe de ver – Software para clínica: 07 opções que todo hospital deve usar!

Integração de informações

Quando se trata de saúde, há sempre uma burocracia muito grande devido à necessidade de se obter muitas informações em toda a cadeia e, ainda, de mantê-las protegidas.

O desafio de digitalizar, consolidar e analisar as informações clínicas e gerenciais em hospitais, por exemplo, pode ser sanado com softwares que realizam a comunicação entre os diferentes dispositivos.

Assim, informações como laudos de exames de imagem, banco de sangue, custo de medicamentos, agendamento de salas cirúrgicas, horário de alta do paciente e muitas outras podem auxiliar médicos, enfermeiros e a equipe administrativa a tomar decisões para oferecer o melhor atendimento para o paciente.

Além de facilitar a tomada de decisões, a partir das análises geradas por esse grande banco de dados, é possível subsidiar medidas preditivas, que impedirão, por exemplo, que o hospital fique sem determinado medicamento.

Confira mais sobre laudo a distância!

iot internet das coisas na área da saúde

Lentes de contato inteligentes

Cientistas já desenvolveram uma lente de contato que permite monitorar os altos e baixos do diabete no corpo humano em tempo real.

A solução substitui as picadas no dedo – são ao menos quatro por dia – ao fazer a leitura das taxas de açúcar presentes nas lágrimas dos pacientes diabéticos. A lente então transmite o resultado para um dispositivo como um celular, e o próprio paciente pode realizar o controle.

Esse inovador dispositivo ocular já está sendo adaptado para que possa ser confortável de vestir. Estima-se que em três anos ele chegará ao mercado e, com a sua rápida popularização, o custo cairá e se tornará acessível para todos.

A saúde e a tecnologia estão cada vez mais próximas. Em médio prazo, é essencial pensar além da telemedicina em soluções de IoT – Internet das Coisas para que a sua clínica ou laboratório seja reconhecida pelo mercado e pelos pacientes.

Matérias Relacionadas

Empresa de Telerradiologia

Receba Novidades
sobre gestão hospitalar e tendências da telerradiologia

Orçamentos

Orçamentos