Por que os médicos brasileiros pedem mais exames do que média mundial?

Médico e auxiliar realizando exame de ressonância em paciente

Exames de tomografia e ressonância tiveram um aumento de 22% em dois anos no Brasil

Os exames médicos são importantes aliados no diagnóstico e encaminhamento do tratamento, consistindo em uma revolução para uma medicina preventiva e decisões médicas mais acertadas.

Os exames laboratoriais, por exemplo, representam, em média, 5% do orçamento de hospitais, mas influenciam cerca de 70% das decisões médicas, incluindo internação, alta e medicação.

Apesar dos benefícios dos exames médicos é indispensável que os gestores invistam em novas tecnologias e controle dos processos para evitar desperdícios de recursos. Saiba mais!

Pesquisas indicam que médicos brasileiros solicitam mais exames

Uma pesquisa realizada pela Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) revelou que no Brasil, os médicos de planos de saúde, solicitam mais exames do que a média mundial.

Os principais exames solicitados são os de tomografia computadorizada e ressonância magnética que viabilizam investigações de diversas patologias nos pacientes.

Segundo a ANS a solicitação desses procedimentos cresceu 22% em apenas dois anos.

Os números brasileiros foram comparados com os de outros países, incluindo aqueles mais desenvolvidos, como Estados Unidos e França. A média anual de ressonâncias em 35 nações é de 52 por 1 mil habitantes enquanto nos convênios no Brasil é de 149 por 1 mil beneficiários, segundo dados de 2016.

Já quando se trata da tomografia, os demais países tem uma média de 120 exames por 1 mil habitantes e no Brasil é de 149 por 1 mil beneficiários dos convênios.

Em números absolutos as ressonâncias no sistema privado passou de 5,7 milhões em 2014 para 7 milhões em 2016, crescimento de 22%. As tomografias tiveram aumento de 18%, indo de 5,9 milhões para 7 milhões.

Segundo o Mapa Assistencial da Saúde Suplementar da ANS, em 2016 foram realizados 796,7 milhões de exames complementares por beneficiários de planos de saúde no Brasil, o que representa um crescimento de 12% desde 2014.

A ANS destaca a importância dos exames médicos para auxiliar nas decisões clínicas dos pacientes, mas pede cautela para que os procedimentos não sejam solicitados sem necessidade.

O crescimento expressivo em pouco tempo e os índices superiores ao de outros países podem indicar solicitações desnecessárias e que não se refletem em uma melhor conduta médica para o paciente.

 

Aumente a produtividade e reduza os custos da sua clínica/hospital

Reduza seus custos e alcance os melhores resultados!
Manter uma boa equipe médica pode se tornar mais caro e menos eficiente do que contratar uma empresa de telemedicina para envio dos laudos a distância.

Saber mais!

 

 

Como otimizar os recursos direcionados aos exames médicos?

Pensando nesses desafios relacionados aos exames médicos, especialmente procedimentos como a tomografia computadorizada e a ressonância magnética, as clínicas e hospital precisam adotar condutas efetivas para melhor uso dos recursos nessa área.

Os gestores têm papel determinante nas diretrizes sobre o uso de exames de imagem como um aliado no tratamento médico, mas sem desperdício dos recursos da área de saúde.

A seguir apresentamos três soluções para aumentar a eficácia da solicitação dos exames médicos e valorizar esse recurso como algo complementar ao atendimento, mas sem adotar condutas desnecessárias.

Exame e estetoscópio

Valorizar a consulta clínica

O primeiro passo para que os exames médicos continuem como aliados no diagnóstico e monitoramento de patologias é que a consulta clínica seja valorizada nesse processo.

Os exames não devem substituir o contato com os pacientes e o diálogo visando identificar as principais demandas. Além disso, o exame físico também deve colaborar com o diagnóstico.

De acordo com a ANS, em alguns casos, os exames médicos são solicitados antes da realização da primeira consulta.

Esse tipo de prática mecaniza o atendimento médico, desperdiça recursos importantes da saúde e não apresenta benefícios ao acompanhamento do paciente.

Ter uma gestão eficiente

A gestão é outro elemento importante em uma conduta adequada na solicitação de exames médicos.

O controle dos processos é um determinante, mas a automação das informações, implantação de tecnologias e treinamento das equipes também são alternativas eficientes.

Ao economizar recursos por não realizar exames desnecessariamente, a clínica ou hospital pode adotar a conduta de investir em melhores soluções, como estrutura da área de radiologia e aquisição de novos equipamentos.

Implantar um serviço de laudos a distância

Por fim, serviços de telerradiologia, com envio de laudos a distância, também são uma alternativa eficaz para reduzir os custos da área de exames médicos e melhorar a qualidade diagnóstica.

Esse tipo de serviço garante uma avaliação especializada dos exames, retorno dos laudos a distância em 30 minutos em casos emergenciais e a possibilidade de discussão entre médico solicitante e especialista.

Na telerradiologia as informações clínicas do paciente, como idade, gênero, sintomas, queixas, histórico e outras são usadas para aprimorar o diagnóstico, garantindo um encaminhamento mais seguro.

Portanto, a união dessas condutas garante que o uso de exames médicos será benéfico à experiência do paciente e influenciará na melhor prestação do atendimento clínico.

 

Saiba mais sobre Telerradiologia!

Quer descobrir mais sobre telerradiologia? Entenda tudo sobre esse universo que pode agregar mais resultados em sua clínica com a aceleração de diagnósticos, rapidez na entrega de laudos para pacientes, saúde e tecnologia. A Telelaudo | DiagRad preparou um conteúdo exclusivo para você e pode ser sua parceira nos serviços de telemedicina!

Saber mais

 

Matérias Relacionadas

Receba Novidades
sobre gestão hospitalar e tendências da telerradiologia