Dica: O que priorizar na abertura da sua clínica

Aparelhos necessários para clínica médica

Saiba como montar uma clínica médica de qualidade com redução dos custos iniciais.

Muitos profissionais da área médica pesquisam sobre como montar uma clínica médica e o interesse não é à toa.

Esse modelo de negócio proporciona mais liberdade, flexibilidade de horários, maior remuneração, proximidade com o paciente e conhecimento sobre o histórico médico dele, melhorando a qualidade do serviço prestado.

De acordo com o Conselho Federal de Medicina (CFM), 60% dos médicos no Brasil atuam em clínicas ainda que também atendam em hospitais e outros locais.

Apesar dos benefícios, é essencial pesquisar considerando aspectos legais e econômicos para minimizar os riscos de abertura do negócio. Saiba como a seguir!

Como montar uma clínica médica?

Etapas de pesquisa e planejamento são centrais na abertura de uma clínica médica com mais segurança e economia. Confira passos importantes a seguir!

Atendimento às exigências legais

A abertura de uma clínica médica é extremamente burocrática, o que é compreensível devido à natureza dos serviços prestados.

Muitas das recomendações sobre operação e mesmo espaço físico podem ser verificadas com a Agência Nacional da Vigilância Sanitária (Anvisa). A clínica só poderá funcionar com autorização desse órgão.

A local deve seguir as Boas Práticas de Funcionamento para os Serviços de Saúde que inclui precauções com segurança do paciente, gestão de qualidade, prontuário, aspectos organizacionais e outros.

Destaca-se também a necessidade do Cadastro Estadual de Vigilância Sanitária e a Licença de Funcionamento da Prefeitura. Além disso, deve-se atender o Código de Segurança Contra Incêndio e Pânico para que o Corpo de Bombeiros autorize o funcionamento.

Escolha da localização

A localização da clínica é um dos aspectos mais importantes de como montar uma clínica médica. Ela deve estar em um local conhecido pelo seu público-alvo, proporcionando maior familiaridade e segurança.

Esse fator também deve ser analisado considerando critérios técnicos quanto à acessibilidade, facilidade de acesso e atendendo à legislação sanitária.

O investimento no espaço físico é um dos mais custosos na abertura de uma clínica médica. Dessa forma, é comum que os profissionais optem por estruturas já apropriadas ao funcionamento desse tipo de serviço.

Investir em tecnologia

O investimento em tecnologia é determinante atualmente e, apesar de poder ser custoso e impactar os custos de abertura, é determinante para uma operação mais tranquila e de qualidade futuramente.

A tecnologia deve ser considerada desde os equipamentos de recepção, como computadores, até sistemas gerenciais que contribuem para facilitar a gestão de processos, insumos, pessoas e financeiro da clínica.

Outro aspecto tecnológico que pode ser custoso são os equipamentos médicos, mas eles também são indispensáveis.

Por exemplo, em uma clínica de ginecologia é essencial à disponibilidade de ultrassom. Já em uma clínica de ortopedia deve dispor do equipamento de raio-x.

Apesar do custo de um aparelho de raio-x analógico ser menor, ele implica em investimentos constantes para insumos, enquanto o digital não tem essa necessidade. Esse fator também deve ser avaliado considerando o longo prazo e qualidade dos serviços essenciais.

Estetoscópio de médico

Pensar na gestão de pessoas

Para que uma clínica médica dê certo ela precisa contar com profissionais especializados em diferentes áreas e não apenas o médico.

É necessário, por exemplo, ter recepcionista, enfermeiras, radiologistas, equipe de limpeza e segurança, gestores, contador etc.

Portanto, avalie quais profissionais são indispensáveis para que a clínica entre em operação e quais são determinantes para que o funcionamento dos serviços ocorra como desejado.

Calcular custos de abertura e funcionamento

O planejamento financeiro é um dos pontos mais importantes de como montar uma clínica médica. No Brasil, muitos negócios falham por não considerarem esse aspecto corretamente.

Avalie quais os custos de cada aspecto necessário para operação como montagem do espaço físico, obtenção das licenças, investimentos em equipamentos e tecnologia, contratação de profissionais etc.

Além disso, considere um capital inicial suficiente para cobrir os custos de operação dos primeiros meses, caso eles ainda não sejam sustentáveis.

Destaca-se que quanto mais pesquisar os valores de cada fator necessário à abertura da clínica, mais correta será a planilha de gastos. Ainda assim, a recomendação é que haja uma margem para cobrir imprevistos.

Atentar-se às tendências do mercado

Buscar alternativas também é uma estratégia para baratear custos na abertura da clínica e tornar esse objetivo mais palpável.

Muitas vezes essas alternativas podem ser encontradas nas tendências do mercado de saúde. Por exemplo, em vez da contratação de um radiologista internamente é possível optar pela telerradiologia.

Com essa solução, a clínica mantém a qualidade dos exames ao mesmo tempo em que reduz custos e eleva a disponibilidade dos serviços prestados.

Saber como montar uma clínica médica e considerar custos e opções para reduzi-lo desde o início é uma forma de viabilizar a abertura do negócio em menos tempo e com mais qualidade.

Matérias Relacionadas

Receba Novidades
sobre gestão hospitalar e tendências da telerradiologia

Orçamentos

Orçamentos