O que são laudos de medicina nuclear e como eles ajudam na saúde de pacientes do interior brasileiro

Entenda como esse tipo de exame, aliado aos benefícios da telerradiologia, pode revolucionar a maneira como os moradores de regiões distantes do país têm acesso à medicina

medicina-nuclear

O que é a Medicina Nuclear?

A chamada medicina nuclear está hoje entre as mais importantes no que diz respeito ao diagnóstico de uma série de doenças nos pacientes. Diferente do que acontece com outros métodos radiológicos, a medicina nuclear possibilita a avaliação de tecidos, de forma que isso permite ao médico observar detalhes de patologias, encontrando nuances de alteração até mesmo quando não há mudanças anatômicas no corpo.

Em linhas gerais, isso significa que os adeptos da medicina nuclear têm mais chances de descobrir um eventual problema ainda em estágio inicial, o que faz com que as possibilidades de cura após o tratamento aumentem de forma considerável. Vários itens podem ser avaliados pela medicina nuclear.

Medicina nuclear no dia a dia

As principais partes do corpo que costumam ser avaliadas por meio da medicina nuclear são o cérebro, a tireoide, os rins, o fígado, os pulmões e os ossos. Outro grande benefício é a possibilidade de a medicina nuclear ser capaz de identificar possíveis tumores nos principais órgãos do corpo humano. O espectro é amplo, de forma que quanto maior for o grau de especialização do médico que vai prover o laudo, melhor será a qualidade do resultado final.

Outro ponto que pesa em favor da medicina nuclear é a questão da baixa radioatividade. Enquanto a maioria dos materiais perde metade da sua radioatividade em horas ou dias, no caso da medicina nuclear essa eliminação se dá por meio da urina. Ou seja, trata-se de um procedimento ainda mais seguro e menos restritivo do que os demais.

 

Diagnósticos da medicina nuclear no combate ao câncer

No item anterior nós falamos da possibilidade que a medicina nuclear tem de diagnosticar tumores e diversos órgãos do corpo. Por conta dessa característica, esse acaba sendo um dos exames mais recomendados pelos médicos para pacientes no qual se tenha alguma suspeita nesse sentido.

Em resumo, podemos dizer que a medicina nuclear é uma das mais eficazes para se prevenir, diagnosticar e tratar uma série de doenças graves. A vantagem de se ter à mão resultados tão precisos – e com a telerradiologia numa velocidade ainda maior – faz com que os pacientes ganhem bastante em qualidade de vida e melhorem as chances de cura.

 

Como a telerradiologia está transformando esse exame

Apesar dos avanços da medicina, ainda não são todas as regiões do país que podem comemorar um alto índice de qualidade nesse sentido. Quem sofre um pouco mais com isso são as regiões mais afastadas dos grandes centros, por duas razões em especial. Uma delas é que podem faltar profissionais qualificados e especializados em todas as áreas, de tal forma que há mais demanda do que oferta.

Já o segundo aspecto diz respeito aos estabelecimentos de saúde, como clínicas e hospitais, Muitas vezes, montar toda uma infraestrutura para laudos  dos exames de medicina nuclear e não ter uma demanda suficiente pode fazer com que o custo unitário por exame vá nas alturas.

Visando reduzir custos como esse é que a telerradiologia tem entrado em cena no Brasil para mudar esse cenário, beneficiando não só a medicina nuclear, mas diagnósticos em geral.

A telerradiologia é uma metodologia que permite que clínicas e hospitais possam ter acesso a laudos de exames em menor tempo e gastando menos. Funciona da seguinte forma: depois que o exame é realizado no estabelecimento de saúde, da mesma forma que na medicina convencional, as imagens obtidas são enviadas via internet para uma central de telerradiologia.

Os laudos a distância ficam disponíveis na internet e podem ser baixados pela clínica ou ainda diretamente pelo médico ou paciente. E em se tratando de custos, a telerradiologia é só vantagem também para os estabelecimentos de saúde. O custo unitário por exame cai consideravelmente, uma vez que você paga apenas pelos exames de medicina nuclear efetivamente laudados. Os custos com softwares de segurança e licenças de certos aplicativos também deixam de existir, já que tudo passa a ser integrado na nuvem.

Por fim, pode haver redução no número de funcionários ou ainda um direcionamento deles para que clínicas e hospitais possam atender um maior número de pacientes. Assim, aumenta a quantidade de exames que a empresa é capaz de entregar, sem que isso comprometa a qualidade final do atendimento. Para estabelecimentos localizados distantes dos grandes centros, não poderia haver alternativa melhor para os diagnósticos de medicina nuclear, uma das mais importantes para identificação de patologias.

Matérias Relacionadas

Empresa de Telerradiologia

Receba Novidades
sobre gestão hospitalar e tendências da telerradiologia

Orçamentos

Orçamentos