A telemedicina no Brasil, origem e expectativas.

Como a telerradiologia surgiu

Em 1985, a telemedicina chegava ao país, mas como disciplina de informática médica na Faculdade de Medicina da USP. Nesta época, não se enxergava um grande potencial na área visto que o conceito de revolução digital era pouco conhecido. Mesmo assim, no ano seguinte, uma empresa particular passou a fazer diagnósticos de eletrocardiograma por fax. Mesmo esse fato não ser algo tão expressivo no que se refere a evolução tecnológica, considera-se este momento como o início da telemedicina.

Nestes últimos anos, a telemedicina no Brasil vem se consolidando e demonstrando um crescimento de destaque. Este pode ser resultado de um esforço ativo da promoção, disseminação e desenvolvimento de mais programas de assistência e cooperação remota em saúde.

Diferente de 1985, hoje no país é possível contar com empresas que fornecem equipamentos para realização de diversos exames fortalecendo a telemedicina como: eletrocardiograma, espirometria, holter, radiológicos, eletroencefalograma, acuidade visual. E com a telemedicina e suas especialidades como a telerradiologia, é possível gerar laudos confiáveis, emitidos por uma equipe renomada de médicos especializados, que são emitidos para todo país a qualquer hora do dia. Trabalho esse já realizado com excelência pela DiagRad.

Qual a diferença entre Telemedicina, telessaúde e cibermedicina?

O termo “cibermedicina” se refere à medicina que utiliza computadores e o mundo cibernético – seja por intranet ou internet – para se comunicar. Assim, a cibermedicina é uma subárea da telemedicina, sendo uma das que mais cresceram nos últimos anos.

Já o termo telessaúde é usado para ampliar o conceito além da medicina, incluindo os cuidados prestados por outros profissionais da área.

Como funciona a telemedicina?

Podemos definir que os três principais pilares ou frentes da telemedicina são: a teleassistência, a teleducação e a emissão de laudos a distância. Pela teleassistência, o paciente é monitorado em seu próprio domicílio ou em um centro de saúde local por um médico ou qualquer outro profissional de saúde que se comunica com outros profissionais a distância. Defini-se então que o foco da teleassistência é o paciente e seu bem-estar.

 

Saiba mais sobre
Laudos a Distância

A DiagRad, empresa de telerradiologia, preparou informações essenciais para quem quer saber mais sobre os laudos a distância e como eles podem colaborar positivamente em diversos aspectos como: aceleração de diagnósticos, rapidez em laudos, saúde e tecnologia. Descubra como esse universo pode ser útil!

Saber mais

 

Já a teleducação tem como foco o profissional de saúde que está longe dos grandes centros, buscando capacitá-lo, atualizá-lo e prepará-lo para diversas situações da prática médica. Para atingir esse objetivo, a teleducação utiliza-se de vídeoconferências, aulas, palestras, e-learning e programas de reciclagem.

Por último, temos os laudos à distância, ramo este que atualmente é o que mais cresce no país. Afinal, com essa tecnologia, os exames podem ser realizado em qualquer lugar e laudado por especialistas em dispositivos móveis conectados à internet. Dessa forma, é possível ter acesso instantâneo aos melhores médicos do país. Procedimento este constantemente realizado na telerradiologia por exemplo.

Vantagens da telemedicina:

Existe um maior acesso a especialistas e à medicina de ponta pelo paciente que utiliza da telemedicina. Além do aumento da qualidade do serviço recebido, redução no tempo de deslocamento para realização do exame e também um risco menor de infecções hospitalares.

Já para o sistema de saúde, há uma descentralização da assistência, apesar da centralização de especialistas, expandindo a abrangência desse cuidado com redução dos custos, uma maior troca de informações entre os serviços de saúde, o que contribui para a integração de pesquisas clínicas, e uma redução na superlotação de hospitais.

E para os médicos e outros profissionais de saúde, há a chance de participar de programas educacionais de qualquer lugar do país e a possibilidade de contar com o apoio de outros colegas de profissão na hora de tomar decisões.

Desafios da telemedicina

O grande desafio apontado por especialista é a cultura brasileira. Além de abranger a aceitação do médico, abrange os estudantes e os pacientes. Nota-se com a trajetória da telemedicina no Brasil que o processo foi demorado, mesmo inicialização dos incentivos do Estado houve um certo atraso. Acredita-se que a cultura brasileira costuma ser mais relutante contra novas tecnologias, principalmente quando se compara aos americanos e aos japoneses.

Dessa forma esse desafio ainda pode perdurar e retardar a aceitação da população sobre a Telemedicina no país.

Entenda mais: o que é a telemedicina e suas características

 

Qual o futuro da telemedicina?

Quando se trata do futuro da telemedicina o monitoramento pessoal é a primeira expectativa para aprimorar a tecnologia médica. Existe em alguns países, como a Austrália, aparelhos com formato de relógio que são ferramentas da Telemedicina.

No Brasil, já está sendo desenvolvido um aparelho de monitoramento dos sinais vitais. Esse aparelho será como um smartwatch e agregará funções inacreditáveis. Além de possuir um botão do pânico, que pode ser acionado quando o usuário sente mal-estar, ele irá medir os sinais vitais do usuário.

Sendo assim, mesmo que ele não consiga acionar o botão de ajuda, o aparelho enviará uma mensagem de emergência à central e a ajuda médica será encaminhada em questão de minutos.

Cada vez mais o numero de empresas e profissionais que acreditam na telemedicina crescem, devido a sua eficiência e segurança, por isso espera-se que os próximos anos sejam de grandes descobertas e realizações.

 

Se precisa de uma empresa especializada em telerradiologia, fale com a DiagRag.

Matérias Relacionadas

Empresa de Telerradiologia

Orçamentos

Eu gostaria de receber as novidades da DiagRad.

Sua mensagem foi enviada.
Orçamentos