Sinusite: Saiba como um diagnóstico rápido pode diminuir o tempo de problemas

Exames para sinusite auxiliam em um diagnóstico mais preciso e em menos tempo

Com a chegada do inverno, os problemas respiratórios tornam-se mais comuns, como a sinusite. Para evitar complicações é essencial buscar um diagnóstico rápido que é influenciado pela realização dos exames para sinusite adequados.

A seguir conheça do que se trata a sinusite, os sintomas, exames necessários e importância de um diagnóstico rápido.

O que é sinusite?

A sinusite consiste em uma inflamação dos seios da face que causa incômodos como dor de cabeça, corrimento nasal e sensação de peso no rosto, principalmente na testa e maçãs do rosto onde estão os seios nasais.

A doença pode ser causada pelo vírus influenza, sendo frequente durante ocorrências de gripe. Ela também pode ser provocada por bactérias, intensificando os sintomas e desconforto do paciente.

A sinusite tem cura e tratamento, sendo essencial buscar auxílio médico para realizar os exames para sinusite e identificar o tipo da doença que pode ser:

  • aguda: são os casos nos quais os sintomas permanecem por um período inferior a 12 semanas;
  • crônica: ocorre quando a doença e a inflação dos seios nasais permanece por um período superior a 12 semanas.

Para evitar que a sinusite agrave-se, passando de aguda para crônica, é fundamental conhecer os sintomas e buscar auxílio médico caso eles persistam. Entre os sinais destacam-se:

  • secreção nasal espessa e amarelada;
  • sensação de peso ou pressão na face;
  • dor de cabeça, principalmente na região dos olhos e nariz;
  • dor de garganta;
  • dificuldade para respirar pelo nariz;
  • perda do olfato e gosto;
  • mau hálito;
  • tosse que se intensifica à noite;
  • febre com mais de 38ºC;
  • tonturas.

Os sintomas da sinusite podem ser confundidos com os de alergia. Dessa forma, é recomendado buscar um médico caso os incômodos permaneçam por mais de sete dias.

Quais são os exames para sinusite?

Exame de sinusite

O diagnóstico da sinusite é clínico, mas pode ser beneficiado e tornar-se mais rápido e preciso quando realizados os exames para sinusite.

Entre os questionamentos clínicos realizados pelo médico estão sintomas, duração do desconforto, regiões mais sensíveis da face, se fez uso de medicamentos até o momento, desconfortos associados etc.

Além desses questionamentos que ajudam a identificar se a sinusite é aguda ou crônica podem ser solicitados exames para sinusite complementares. Os principais são:

Raio-x

O raio-x dos seios da face é o exame mais adequado para diagnosticar um quadro de sinusite ou de rinossinusite. A técnica identifica mesmo inflamações profundas ou obstruções físicas que dificilmente seriam percebidas por outros meios.

Tomografia computadorizada

As tomografias computadorizadas (TC) podem ser solicitadas no caso de sinusite para ocorrências fora do comum e nas quais há suspeita de condições associadas que justifiquem uma intervenção cirúrgica. Permite visualizar toda anatomia dos seios nasais.

Endoscopia nasal

O exame de nasofibrolaringoscopia consiste no uso de um tubo fino e flexível (endoscópio) com uma luz de fibra óptica na ponta. Ele é inserido pelo nariz e permite a visualização das cavidades nasais.

Culturas nasais

Em geral, as culturas nasais não são solicitadas para diagnóstico da sinusite. No entanto, nos casos nos quais o paciente não responde ao tratamento, a análise dos tecidos nasais é indicada para identificar a causa da patologia, como se por fungos ou bactérias.

Importância de um diagnóstico rápido

Apesar de ser tratada recorrentemente como uma patologia de menor gravidade, a sinusite pode ter consequências sérias quando não tratada corretamente. A confusão dos sintomas já faz com que os pacientes demorem a buscar ajuda médica, de maneira que o diagnóstico deve ser rápido.

No caso das sinusites crônicas, por exemplo, a inflamação pode resultar em alterações anatômicas no nariz, como desvio de septo e pequenos traumas, além de tumores, pólipos e obstruções que prejudicam a passagem de ar.

Além disso, quando a sinusite afeta o cérebro ela pode causar abscesso cerebral ou meningite. Outra ocorrência incomum, mas possível, é que a inflamação atinja o globo ocular provocando a perda da visão.

Portanto, quando não diagnosticada e tratada, a sinusite pode comprometer gravemente a saúde do paciente, exigindo uma conduta rápida e eficaz no atendimento médico, diagnóstico e encaminhamento para o tratamento.

O tratamento da sinusite pode incluir anti-inflamatórios, analgésicos, sprays nasais, corticoides orais, antibióticos e descongestionantes. Em casos mais graves, a cirurgia pode ser uma opção.

Como a telerradiologia auxilia no diagnóstico?

Devido à gravidade das complicações da sinusite e também a agressividade do tratamento, que inclui medicamentos fortes, o diagnóstico rápido e preciso da condição é fundamental.

A melhor opção de exame para sinusite é o raio-x e o diagnóstico a partir dele pode ser beneficiado pela implantação da telerradiologia.

Essa especialidade agiliza a emissão do laudo a distância, pois o exame de radiologia digital é enviado à empresa parceira que conta com profissionais experientes para realizar a devolução em até 30 minutos nos casos emergenciais.

Dessa forma, o paciente é rapidamente diagnosticado e encaminhado para o tratamento mais apropriado. A conduta também evita falsos positivos, realizando um tratamento para sinusite quando outras condições são responsáveis pelos sintomas.

Os exames para sinusite são importantes aliados para um diagnóstico mais rápido e eficaz, aumentando a segurança do paciente e encaminhando-o para um tratamento mais adequado em menos tempo.

 

Matérias Relacionadas

Receba Novidades
sobre gestão hospitalar e tendências da telerradiologia

Orçamentos

Orçamentos