Descubra quais são os tipos de eletroencefalograma

Exame EEG é indicado para diagnósticos neurológicos e psiquiátricos, auxiliando na identificação de diferentes patologias.

O eletroencefalograma, também conhecido como exame EEG, tem como objetivo a investigação da atividade elétrica do cérebro sendo indicado para o diagnóstico de doenças psiquiátricas e neurológicas que sejam infecciosas ou degenerativas.

Para a realização do exame EEG eletrodos são fixados no couro cabeludo utilizando uma pasta condutora de eletricidade. O recurso permite investigar anormalidades neurológicas ao avaliar a atividade cerebral. Trata-se de um exame não invasivo e que pode ser realizado até mesmo por gestantes.

A seguir conheça quais os tipos de eletroencefalograma e quais as recomendações desse importante exame neurológico.

Quais os tipos de eletroencefalograma?

Os diferentes tipos de eletroencefalograma permitem fazer investigações de variadas condições de saúde do paciente, de forma que a indicação será realizada de acordo com as suspeitas do médico responsável.

A seguir, conheça os tipos de exame EEG, como eles são realizados e a indicação de cada procedimento.

EEG rotineiro (normal)

No EEG de rotina utilizam-se os eletrodos no couro cabeludo do paciente com o objetivo de identificar as atividades cerebrais durante algumas ações como abrir e fechar os olhos, fazer exercícios respiratórios e ser submetido à luz pulsante.

A partir dessas variações, é possível identificar alterações na atividade cerebral, sendo que o exame tem duração entre 20 e 40 minutos.

EEG em sono ou vigília

Nesse tipo de EEG a investigação é mais demorada. No caso do EEG em sono, o paciente deve passar a noite no hospital com o objetivo de identificar distúrbios do sono, como apneias e narcolepsia.

O exame em vigília, por sua vez, é utilizado para verificar ações espontâneas no comportamento do cérebro, como epilepsia, demências e tumor cerebral.

Em alguns casos, para a realização do procedimento, pode ser solicitado ao paciente que ele fique sem dormir no dia anterior para que durma horas suficientes para captação das atividades cerebrais. Essa técnica também é conhecida como EEG privado de sono.

EEG em sono com foto

No EEG em sono com foto ou vídeo o paciente recebe estímulos que ajudam a identificar informações sobre a atividade cerebral antes, durante e depois de uma convulsão, verificando a região do cérebro afetada durante a ocorrência.

O exame é feito em um período que pode variar entre 3 e 7, sendo os eletrodos colocados no paciente durante o sono ou vigília.

EEG com mapeamento cerebral

Um exame EEG relativamente novo é com o mapeamento cerebral, sendo que ainda estão sendo conduzidos estudos que permitem utilizar esse recurso com resultados mais satisfatórios.

Nesse eletroencefalograma os sinais transmitidos pelos eletrodos são captados pelo computador que transforma-os em um mapa colorido a partir da atividade percebida. Com esse recurso, o médico consegue investigar regiões específicas do cérebro, principalmente as alterações ocorridas.

Célula do sistema nervoso

EEG ambulatório

No EEG ambulatório os eletrodos que são ligados ao couro cabeludo, utilizando-se menos fios, e são conectados a um aparelho portátil de EEG de forma que o monitoramento ocorre enquanto o paciente realiza atividades cotidianas, investigando alterações durante o uso que são gravadas.

Nesse tipo de exame o paciente deve ter cuidado para não molhar o aparelho e o monitoramento ocorre durante o dia. Devido ao menor uso de eletrodos, o resultado pode ser menos detalhado do que se o exame fosse realizado em ambiente hospitalar.

EEG prolongado

O EEG prolongado ocorre quando o paciente tem um ataque de epilepsia ou outras complicações durante a realização do exame devido alterações nas ondas elétricas cerebrais.

Nesses casos, o médico deverá prolongar a realização do exame pode algumas horas, de acordo com a gravidade da ocorrência. Por essa razão, o procedimento recebe o nome de EEG prolongado ou EEG prolongado por hora.

Quando o exame EEG pode ser solicitado?

Em geral, o exame EEG será solicitado pelo médico na investigação de diferentes condições psiquiátricas e neurológicas. Entre os diagnósticos realizados por meio da realização do eletroencefalograma destacam-se:

  • epilepsia;
  • perda de consciência ou demência;
  • encefalites (inflamação ou infecção do cérebro);
  • tumores cerebrais;
  • lesões cerebrais;
  • hemorragia;
  • cefaleia ou enxaqueca;
  • edema cerebral (inchaço parcial ou inteiro);
  • apneias e outros distúrbios do sono;
  • danos causados pelo consumo excessivo de álcool ou drogas.

De acordo com o tipo de suspeita e a gravidade da condição o médico poderá optar por determinado tipo de eletroencefalograma.

Quais os benefícios de um diagnóstico precoce?

Uma questão comum, independentemente das suspeitas do médico responsável e da patologia do paciente, é a investigação rápida para um diagnóstico precoce da condição e início imediato do tratamento.

Em geral, as doenças que justificam a realização do eletroencefalograma, sejam infecciosas ou degenerativas, são graves e podem levar o paciente a danos de saúde irreversíveis ou mesmo ao óbito quando não diagnosticadas precocemente.

O eletroencefalograma é um exame prático e rápido e tem como vantagem que pode ser laudado por meio da telerradiologia, o que faz com que o diagnóstico seja ainda mais rápido e qualificado, pois a análise do exame é feita por um profissional especializado.

Devido esses fatores, o exame EEG deve ser realizado assim que solicitado pelo médico, verificando o tipo de eletroencefalograma necessário para um diagnóstico mais rápido e correto. A Diagrad é especialista em laudos a distância e pode deixar este processo ainda mais rápido. Consulte nossas soluções!

 

Saiba mais sobre Telerradiologia!

Quer descobrir mais sobre telerradiologia? Entenda tudo sobre esse universo que pode agregar mais resultados em sua clínica com a aceleração de diagnósticos, rapidez na entrega de laudos para pacientes, saúde e tecnologia. A DiagRad preparou um conteúdo exclusivo para você e pode ser sua parceira nos serviços de telemedicina!

Saber mais

 

Matérias Relacionadas

Receba Novidades
sobre gestão hospitalar e tendências da telerradiologia

Orçamentos

Orçamentos