Principais doenças infantis: como um diagnóstico rápido pode ajudar?

Doenças na infância exigem encaminhamento rápido dos pais para evitar agravamento do quadro.

Bebê dormindo no colo.

As doenças na infância assustam muitos pais exigindo atenção quanto aos sintomas, encaminhamento médico, período para realização de exames e diagnóstico e por fim o início do tratamento e recuperação do pequeno.

Conhecer as doenças mais comuns na infância é uma opção para que os pais possam ficar mais atentos aos sintomas apresentados pelas crianças e com isso iniciar o encaminhamento médico em menos tempo, minimizando os riscos de agravamento da condição.

A seguir destacamos 6 doenças que são frequentes na infância e explicamos como um diagnóstico rápido pode ser determinante para a qualidade de vida e bem-estar da criança.

6 doenças na infância que são comuns

As principais doenças na infância já possuem opções de prevenção importantes, como a vacinação. Por essa razão, algumas patologias como meningite e paralisia infantil são menos frequentes, ainda assim, outras condições ainda são comuns e exigem atenção.

1. Caxumba

A transmissão da caxumba ocorre por meio da respiração e a doença provoca a inflamação das glândulas salivares parótidas, que realizam a produção de saliva. Entre os sintomas mais frequentes estão dor e inchaço na região abaixo da mandíbula inferior, dificultando a deglutição e causando mal-estar, rigidez na nuca, náuseas e dor de cabeça.

Não há um tratamento específico para caxumba, de forma que a recomendação médica é esperar a melhora do quadro.

2. Rubéola

A rubéola está na lista das doenças na infância mais comuns, sendo causada por vírus e tendo a transmissão também por meio da respiração e contato com pessoas portadoras do vírus. Entre os sintomas da doença destaca-se o surgimento de pequenas lesões vermelhas na pele e também febre.

Apesar de ser uma doença comum, a rubéola apresenta riscos elevados quando contraída por gestantes, podendo ocasionar a má formação fetal e óbito do feto.

3. Sarampo

O sarampo é uma doença viral que causa a infecção do sistema respiratório. A transmissão ocorre pelo ar com o contato com gotículas expelidas durante a tosse ou espirro de pacientes com a infecção.

O sarampo tem sintomas mais severos que as demais condições como manchas vermelhas no corpo, febre, conjuntivite e tosse. O tratamento é realizado com remédio para febre e repouso.

A vacina tetraviral deve ser ministrada na criança e combate a catapora, o sarampo, a caxumba e a rubéola, sendo a melhor opção de prevenção. Ainda que os vírus ainda sejam comuns, eles estão menos ativos.

4. Infecção no ouvido

Uma ocorrência comum nas crianças é a otite média que ocorre devido ao acúmulo de secreção no canal auditivo que pode ser ocasionado por gripes, resfriados e também durante o aleitamento, fazendo com que a região seja favorável à proliferação de bactérias.

Em geral, as crianças sofrem com a condição pelo menos uma vez até os 5 anos, sendo que os pais devem ficar atentos a choros e febre injustificados. Para evitar a condição é importante secar bem o ouvido após o contato com a água usando, preferencialmente, uma toalha.

5. Infecção na garganta

As infecções de garganta estão entre as mais comuns doenças na infância, podendo ser ocasionada por vírus ou bactéria. O primeiro caso é mais comum até os dois anos e pode ser tratado com analgésicos indicados pelo pediatra.

Já a infecção bacteriana é mais grave e ocorre principalmente entre os três e seis anos causando febre e desconforto. Nesses casos o tratamento deverá ser realizado com antibióticos de acordo com a receita do médico responsável.

6. Fraturas

Outra condição muito frequente na infância são as fraturas decorrentes de quedas, brincadeiras, escorregões, prática de esportes, entre outras situações cotidianas comuns, mas que podem gerar uma fratura como luxação ou mesmo quebra de um osso.

As fraturas mais comuns na infância são nos braços, pernas, dedos dos pés, mão e nariz. Entre os sintomas que podem ser demonstrados pela criança estão dor, desconforto, inchaço e roxidão no local.

Médica brincando com bebê em cima da cama.

Qual a importância de um diagnóstico rápido?

Independentemente das diferentes gravidades das doenças na infância, todas essas condições exigem que os pais levem as crianças ao pediatra para um atendimento médico especializado que possa definir as reais causas da patologia e também prescrever o tratamento mais adequado.

A agilidade no diagnóstico é determinante para que o paciente tenha mais bem-estar durante o tratamento e que ele apresente resultados mais imediatos. Dependendo da gravidade do caso, a rapidez no diagnóstico também impacta as chances de cura da doença, como no caso de câncer infantil.

Quais os benefícios da DiagRad nessas situações?

A DiagRad é uma empresa localizada em São Paulo e especializada em telerradiologia, especialidade que consiste na emissão de laudos de exames de imagem a distância. Dessa forma, a criança é submetida ao exame no local onde é atendida, mas o exame pode ser laudado a centenas de quilômetros de distância. Entre os benefícios da especialidade destacam-se:

  • entrega de laudos emergenciais em até 30 minutos e regulares em até 24 horas, agilizando o diagnóstico;
  • equipe de profissionais especializados, garantindo um diagnóstico de maior qualidade;
  • uso da internet para realizar a transmissão dos dados, permitindo acesso digital às informações e laudo médico.

Portanto, devido à gravidade das doenças na infância e à necessidade de um atendimento emergencial, a opção por uma clínica ou hospital que utilize o serviço de telerradiologia pode ser um diferencial importante na qualidade e rapidez do diagnóstico e início do tratamento.

 

 

Matérias Relacionadas

Receba Novidades
sobre gestão hospitalar e tendências da telerradiologia