Entenda como a Telerradiologia Resolve Problemas com Serviços Diagnósticos

Aderir a Telerradiologia pode tornar o seu sistema de laudos e diagnósticos mais ágil, diminuindo os custos e aumentando a qualidade final dos resultados

O número de exames de imagem aumentou consideravelmente no Brasil nos últimos anos. O fato de tecnologias como a da telerradiologia se tornarem cada vez mais acessíveis para grande parte da população, aliado ao alto índice de confiabilidade percebido pelos médicos, fez com que exames como esse passassem a frequentar até mesmo as receitas de rotina dos profissionais da medicina.

Felizmente, a tecnologia acompanhou o aumento da demanda e, especialmente no Brasil, as coisas têm se tornado mais fáceis para diagnósticos com a telerradiologia.

Enquanto nos Estados Unidos mais da metade das clínicas e hospitais já usam sistemas de telerradiologia para obter os seus laudos a diatância, por aqui esse ainda é um mercado em franca expansão, regulamentado e que ainda tem muito a prosperar.

Diminuindo os custos de clínicas e hospitais

A primeira solução trazida por um sistema de telerradiologia é a redução dos custos para clínicas e hospitais.

Isso acontece devido ao fato que a nova infraestrutura requer um número menor de colaboradores, uma vez que todos os laudos passam a ser feitos externamente, em uma central de radiologia.

Outro motivo ainda é que há uma significativa redução em alguns investimos que são considerados caros perante o todo.

É o caso dos servidores para armazenamento de imagens, por exemplo, que muitas vezes requerem salas climatizadas, atualização e manutenção constante além de um profissional preparado para lidar com imprevistos.

Outro item que sai de cena é a necessidade de investimentos em segurança e criptografia.

Nesse caso, a substituição é feita pelo próprio sistema implantado pela empresa de radiologia, que já conta com todas as certificações de segurança necessárias para garantir que as informações dos seus pacientes não vão cair em mãos erradas.

Fim dos atrasos na entrega de laudos médicos

Outro problema que vai embora de uma vez por todas com a adoção da telerradiologia é o de atrasos na entrega de laudos técnicos.

Em geral, problemas como esses acontecem em clínicas e hospitais por duas razões. A primeira delas é o número reduzido de funcionários destinados a essa finalidade.

Médicos

Assim, numa eventual falta ou problema de saúde, sua equipe fica sensivelmente desfalcada, encavalando alguns laudos para os dias seguintes.

Outro problema resolvido é a demora na confecção de laudos técnicos por conta de eventuais falhas técnicas. Se isso ocorre em uma central de laudos, por exemplo, há mais profissionais à disposição para fazer os laudos e há mais máquinas com softwares de ponta para otimizar os resultados.

Aumento na qualidade dos resultados

Os sistemas digitais de telerradiologia e laudos a distância trazem ainda uma outra vantagem: aumento na qualidade dos resultados entregues para médicos e pacientes.

Porém, você pode estar se perguntando: como é possível entregar resultados mais preciso em laudos a distância, em um tempo menor? Por que não há comprometimento da qualidade?

A explicação para isso é bastante simples. Hospitais e clínicas, em geral, contam com poucos profissionais de radiologia para realizar laudos técnicos. Por conta disso, fica meio inviável contratar um técnico radiologista que seja especialista em cada área.

Não há demanda para isso e, ainda que houvesse, os custos seriam bem mais altos. Dessa forma, essas instituições de saúde apostam em profissionais mais generalistas mesmo, que acabam fazendo um bom trabalho.

Contudo, em uma central de radiologia o pensamento é diferente – e esse é um dos pontos em que a DiagRad Telerradiologia se destaca no mercado. Esse tipo de sistema trabalha com profissionais dedicados a subespecialidades dentro de cada uma das especialidades.

Por exemplo, no caso de uma ressonância magnética, há profissionais que só fazem laudos de cabeça e pescoço, outros que cuidam apenas de músculo-esquelético e outros ainda que apenas lidam com abdome, tórax e pelve.

Essa característica faz com que seja mais fácil para esses profissionais identificar anomalias relacionadas à sua subespecialidade em menos tempo e de forma mais precisa.

O resultado de tudo isso é um laudo entregue mais rápido e com um índice de assertividade muito maior do que aquele feito internamente em uma clínica ou hospital.

É simples assim? Sim, é simples assim

Ao compreender melhor como é o funcionamento de um sistema de telerradiologia, muitas clínicas e hospitais se surpreendem por conta de sua simplicidade. Em linhas gerais, é tudo isso mesmo. Menos custos, mais agilidade e melhor qualidade no resultado final dos laudos.

E, o melhor de tudo, é que um sistema como esse atende sobre demanda, ou seja, é viável tanto para grandes estabelecimentos quanto para pequenas clínicas.

Isso acontece pelo fato de que não há a necessidade de existir um número mínimo de exames por mês para justificar o investimento.

Uma vez que tudo esteja instalado e configurado corretamente, não importa mais a demanda: se apenas um exame for realizado ao longo do mês ou se o seu número for maior do que 500, você vai pagar apenas pela quantidade de exames realizados.

Por isso, a telerradiologia hoje é apontada como uma das melhores maneiras de resolver os problemas com o serviço de diagnóstico.

Frequentemente, as empresas que investem nesse campo, além dos benefícios que citamos acima, percebem outros fatores em seu dia a dia como aumento da demanda por exames e aumento da capacidade de atendimento e avaliações mais positivas de seus pacientes, especialmente por conta da entrega mais rápida dos resultados.

Matérias Relacionadas

Empresa de Telerradiologia

Orçamentos

Eu gostaria de receber as novidades da DiagRad.

Sua mensagem foi enviada.
Orçamentos