Como ler e interpretar uma radiografia?

Conheça quais as particularidades dos diferentes tipos de exames de raio-x e como interpretá-los corretamente

Os exames são importantes aliados na medicina para diagnóstico da patologia e encaminhamento para o tratamento mais adequado, no entanto, para que esse processo ocorra corretamente, a etapa de leitura da radiografia é essencial.

O exame de raio-x é vastamente usado em diferentes tipos de diagnósticos, como da face, tórax, abdômen e coluna. No entanto, para o encaminhamento adequado é essencial que a leitura do exame seja correta e considerando as particularidades do caso.

De acordo com dados do Cremesp, 56,4% dos formados em medicina reprovaram no exame por acertar menos de 60% da prova em 2016. A instituição revelou que 80% dos profissionais formados não sabiam interpretar uma radiografia.

Essa grave situação exige que as clínicas e hospitais disponibilizem cursos aos profissionais e contratem especialistas, visando melhorar a leitura da radiografia e, consequentemente, os diagnósticos e tratamentos.

Como fazer corretamente a leitura da radiografia?

É essencial que a leitura da radiografia seja realizada considerando as particularidades do paciente e do exame. Como o raio-x pode ser solicitado para diagnosticar diferentes condições, uma opção é conhecer as particularidades por área.

A seguir destacamos as características e dicas para interpretar exames de raio-x de diferentes partes do corpo, como tórax, face, coluna e abdômen. Confira!

Tórax

Entre as patologias que podem ser investigadas por meio de uma radiografia do tórax destaca-se a presença de nódulos e tumores, pneumonia, tuberculose, pneumotórax, atelectasia e derrame pericárdio.

No exame de raio-x do tórax há uma diferença entre as imagens entre homens e mulheres, pois os tecidos mamários absorvem grande parte da radiação. Uma forma de evitar confusões na interpretação é realizar também um exame de perfil.

Uma boa imagem de raio-x de tórax ocorre quando as estruturas anatômicas como coluna, ossos, pulmões e coração estão visíveis. A sobreposição dessas estruturas pode dificultar a leitura da radiografia, sendo importante verificar a posição do paciente no momento da condução do exame.

Face

Em geral, o raio-x na face tem como objetivo diagnosticar ocorrências como a sinusite, fraturas e fissuras nos ossos cranianos, mas também pode ser solicitado para verificar a presença de câncer na cavidade nasal e seios paranasais.

Para interpretar corretamente a radiografia da face é necessário ter atenção ao posicionamento adequado do paciente para visualização das estruturas faciais.

Coluna

O raio-x da coluna pode ser solicitado para verificar a presença de patologias como bicos de papagaio, hérnia de disco, metástase, artrose na coluna, luxações, fraturas e desvios na coluna, como cifose, lordose e escoliose.

Uma boa imagem radiográfica da coluna deve permitir a visualização das vértebras e discos que ficam entre elas.

A leitura da radiografia deve considerar as incidências usadas na realização do exame que indica a suspeita do médico solicitante. Elas podem ser lateral ou perfil, oblíqua, Póstero-Anterior (PA), Antero-Posterior (AP), entre outras.

Abdômen

A radiografia do abdômen pode ser indicada para investigações quando há a suspeita de ocorrências no sistema digestivo ou urinário, como pedras nos rins, obstrução intestinal, cálculos biliares, fecalomas e outras.

Em alguns casos, o médico pode solicitar o uso de contraste de bário para tornar as estruturas mais visíveis e contribuir para o diagnóstico de problemas no sistema digestivo.

Para evitar erros na leitura da radiografia do abdômen indica-se que o especialista atente-se ao posicionamento e estiramento das estruturas anatômicas, mas também a possível presença de objetos estranhos que tenham sido engolidos.

Quais erros comuns na interpretação da radiografia?

Além das dicas de como fazer a interpretação correta de um exame de raio-x considerando a região, também é importante que os profissionais saibam que muitos erros na leitura devem-se a questões adicionais.

Dados complementares

Um dos aspectos que prejudicam a leitura e interpretação de um exame do tipo é a desconsideração do profissional pelas informações complementares do paciente, como idade, gênero e suspeita inicial do médico.

Dessa forma, a leitura da radiografia deve considerar esses fatores visando ter uma qualidade superior.

Histórico médico

O histórico médico do paciente também é relevante, principalmente quando outros exames foram realizados anteriormente e permitem uma comparação mais direta.

Usar essa informação pode ser determinante nas chances de realizar um diagnóstico correto e, consequentemente, indicar o paciente para a conduta mais apropriada ao caso.

Radiografia e telerradiologia

Visando elevar a qualidade da leitura e interpretação das radiografias é importante que clínicas e hospitais contem com profissionais especializados em laudos a distância, evitando erros.

Atualmente, uma solução disponível consiste no uso de serviços de telerradiologia que dispõem de profissionais especialistas e experientes para realizar a leitura de diferentes exames como raio-x, tomografia, ressonância magnética e outros.

Portanto, para certificar-se de ter mais qualidade na leitura da radiografia é essencial contar com uma equipe apta e preparada para ler e interpretar os diferentes tipos de exames realizados.

Matérias Relacionadas

Receba Novidades
sobre gestão hospitalar e tendências da telerradiologia

Orçamentos

Orçamentos