Aplicativo para cuidados pediátricos ajuda nas dúvidas dos pais

Conheça o Caremap e saiba como este aplicativo pode ser importante no monitoramento do dia a dia do seu filho

A área de saúde é a bola da vez a ser explorada pelas empresas de tecnologia. Companhias como a Apple e a Samsung têm investido bastante na tentativa de fazer com que os seus softwares possam funcionar como uma espécie de guia médico, coletando os dados relacionados a atividades físicas, ao sono e à alimentação.

A ideia não é, de forma alguma, substituir os médicos, mas sim aumentar o número de informações que eles têm sobre um paciente de forma que isso possa facilitar o diagnóstico e a prescrição médica. Os resultados desses investimentos têm sido animadores. Além disso, das pesquisas surgiram novos acessórios, úteis em sua maioria na captura desses dados.

Esse, por exemplo, é o caso da Apple. A empresa colocou no mercado o smartwatch Apple Watch, um gadget que tem a mensuração de dados de saúde como um dos seus pilares. Paralelo a isso, para incentivar os desenvolvedores a criarem apicativos para a área médica, foi lançado também o chamado CareKit.

 

Um app voltado para cuidados pediátricos

Usando o CareKit, pesquisadores do Boston Children’s Hospital Innovation, da Digital Health Accelerator e da Duke Health System desenvolveram o app Caremap. A ideia por trás dele é aprimorar as rotinas de cuidados dos pais com os seus filhos, especialmente aquelas crianças que estão enfrentando algum problema de saúde que requer atenção especial.

No Caremap, os pais ou cuidadores de uma criança fazem um perfil para ela no sistema e, a partir de então, preenchem no dia a dia informações necessárias como alergias, doenças, medicamentos utilizados, procedimentos médicos realizados (como cirurgias, períodos de hospitalização, entre outros fatores).

Além do histórico de saúde, há outros dados que podem ser considerados importantes na hora que um médico for realizar uma avaliação. É o caso de relatos de dores, estados de humor, excesso ou falta de sono, atividades físicas realizadas, detalhes de alimentação, controle de peso ou até mesmo convulsões.

Outro campo interessante permite que você crie itens do tipo checklist, permitindo que você possa utilizá-los no dia a dia. Por exemplo, você pode relatar uma determinada dor e criar um campo de “sim” ou “não” para listar se você percebeu um determinado sintoma todos os dias ou ainda atribuir uma nota de 0 a 10 para uma determinada condição.

 

As atividades diárias na palma da mão

Depois que todos os itens forem devidamente preenchidos, um coração cheio mostra que você foi bem-sucedido nas tarefas do dia. Em outras palavras, você pode usar o aplicativo como uma espécie de checklist, checando em seu filho, diariamente, todos os itens necessários. Criando o hábito de verificar o aplicativo todos os dias você tem a garantia de que os cuidados necessários foram prestados.

Com o passar do tempo, os dados acumulados vão gerando gráficos, que podem ser consultados na aba “Insights”. Ou seja, é possível mesmo para um leigo verificar se há evolução ou retrocesso em um determinado tipo de tratamento. De posse desses dados, o aplicativo permite o simples compartilhamento das informações via e-mail ou mesmo através de apps mensageiros, como o WhatsApp ou o iMessage.

“Gerenciar de maneira eficaz a comunicação entre vários cuidadores de uma criança com problemas de saúde complexos pode ser um trabalho de tempo integral para os pais. É depositado tanto esforço nos mínimos detalhes que, às vezes, a visão geral acaba sendo ignorada. A prioridade do Caremap não é apenas organizar detalhes clínicos relevantes, mas também destacar os objetivos gerais do tratamento”, explica David Y. Ming, assessor clínico do Caremap e diretor do Serviço de Atendimento a Problemas de Saúde Complexos da Duke Health System.

 

A tecnologia a favor da medicina

Exemplos como o aplicativo Caremap não param de surgir. Desde que a telemedicina foi concebida, engenheiros e pesquisadores têm colocado muito esforço em iniciativas que visem facilitar o acesso à medicina, nas mais variadas áreas. A entrada das grandes empresas nesse mercado apenas reforça a ideia de que não estamos apenas diante de uma “moda”, mas sim de uma tendência que veio para ficar.

Outro grande exemplo de como utilizar a telemedicina em favor da saúde são os serviços de telerradiologia. Trata-se de uma metodologia de trabalho que vem ganhando espaço ano a ano no Brasil e hoje já uma realidade que atende grande parte das clínicas e hospitais particulares em todo o país.

A ideia é bastante simples: os exames de diagnóstico por imagem seguem sendo realizados normalmente nos estabelecimentos de saúde. Entretanto, o que muda é a maneira como os laudos são feitos. Ao concluir o exame, as imagens são enviadas via internet para uma central de telerradiologia. Por lá, dezenas de profissionais estão à disposição 24 horas por dia para receber as imagens e, de imediato, iniciar a elaboração e envio dos laudos a distância para clínicas e hospitais.

Com isso, as clínicas e hospitais ganham em agilidade, uma vez que delegam uma atividade burocrática e passam dar ainda mais atenção aos seus pacientes. Os resultados ficam prontos em geral dentro de 24 horas e são disponibilizados online para os pacientes. Com isso, os estabelecimentos de saúde ganham em agilidade e qualidade no atendimento, ao mesmo tempo em que diminuem de forma significativa os custos operacionais do trabalho.

Essa é mais uma prova de que a tecnologia ainda tem muito a contribuir para o setor de saúde.

Matérias Relacionadas

Empresa de Telerradiologia

Orçamentos

Por favor, preencha este campo.
Por favor, preencha este campo.
Por favor, preencha este campo.
Por favor, preencha este campo.
Por favor, preencha este campo.

Eu gostaria de receber as novidades da DiagRad.

Sua mensagem foi enviada.
Orçamentos