5 doenças que a telemedicina pode ajudar a curar

Entenda como a telemedicina pode ser uma peça decisiva para proporcionar uma melhor qualidade de vida para os pacientes

Se alguém dormisse nos anos 80 e acordasse hoje e visse quais foram os avanços da medicina, certamente pensaria que as histórias de ficção científica se tornaram realidade. Hoje vivemos em um mundo onde o acesso a informação se tornou instantâneo e em questão de segundos podemos nos comunicar com pessoas em qualquer parte do planeta.

Situações como essas trouxeram mais conforto para o nosso dia a dia e mudaram definitivamente a maneira como os negócios são feitos.

 

avanco-tecnologia-raio-x

 

Porém, uma das áreas que obteve um dos maiores reflexos com os avanços da tecnologia foi a medicina. Por tecnologia podemos entender até mesmo as novas descobertas científicas e não apenas os maquinários especiais criados.

Os índices de confiabilidade dos principais exames médicos aumentaram consideravelmente, graças às maiores capacidades de processamento das máquinas ou ainda à alta resolução das imagens.

As chances de se interpretar errado uma imagem e emitir um laudo impreciso são muitíssimo reduzidas e essa é a uma das garantias que os pacientes têm de que terão acesso a tratamentos mais humanizados.

 

Telemedicina: o futuro já começou

Além dos novos maquinários e das tecnologias empregadas nos exames médicos, uma das grandes contribuições do mundo moderno para a medicina é a chamada telemedicina.

Em linhas gerais, esse é o nome que se dá a toda e qualquer técnica que permite a interação entre médicos, especialista e pacientes sem que haja a necessidade de um encontro presencial.

Em outras palavras, falamos de metodologias como a telerradiologia, que consiste na análise à distância das imagens obtidas em exames presenciais ou até mesmo do compartilhamento de informações de saúde que o paciente captura com o seu próprio smartwatch e as envia para um médico para posterior avaliação. Trata-se de uma maneira revolucionária de aproximar as pessoas.

Saiba mais o que é e como funciona a telerradiologia!

Muitos diagnósticos podem se beneficiar disso

A lista de doenças que podem ter o seu processo de cura facilitado por meio da telemedicina é praticamente infinitaBasicamente, sempre que for possível fazer alguma espécie de diagnóstico à distância, certamente existe uma vantagem para o paciente e para os profissionais de medicina envolvidos no processo.

Para dar uma mostra de como esse movimento só tende a ficar mais intenso, listamos aqui algumas possibilidades que a telerradiologia proporciona aos pacientes. Por meio de exames convencionais, cujos resultados podem ser disponibilizados em menos de 24 horas, aumentam consideravelmente as chances de se iniciar um tratamento preventivo dentro do prazo ideal.

 

Conheça algumas doenças que a telemedicina pode ajudar a curar

Câncer de mama

Estima-se que no Brasil mais de 2 milhões de casos de câncer de mama sejam registrados todos os anos. Os sintomas incluem a percepção de nódulos na mama, de secreções com sangue no mamilo ou mesmo mudanças bruscas na forma das mamas.

Essas características podem ser observadas na mamografia, exame essencial para esse tipo de diagnóstico. A grande vantagem aqui é que quanto antes for feito o diagnóstico, maiores são as chances de o tratamento ser bem-sucedido caso o laudo seja positivo.

 

Aneurisma cerebral

Identificar aneurismas cerebrais menores do que um centímetro não é uma tarefa simples para a maioria dos exames. Porém, basta uma ressonância magnética para que um profissional especializado em telerradiologia possa elaborar um laudo preciso apontando problemas como esse. 

É fundamental ter acesso a essas informações o mais rápido possível e, no caso dos laudos a distância, os resultados podem ficar prontos em até uma hora.

 

AVC

Os acidentes vasculares cerebrais, popularmente conhecidos como AVC, são imprevisíveis. Após o acontecimento, os médicos muitas vezes têm menos de uma hora para tomar as melhores decisões para o tratamento.

O sistema de telerradiologia permite que laudos como esses sejam emitidos em alguns casos em pouco mais de 10 minutos. Trata-se de um ganho essencial de tempo que pode significar uma grande vitória na luta pela vida.

 

Metástase óssea

Quando um câncer se dissemina, como no caso do câncer de próstata, muitas vezes um dos primeiros locais impactados são os ossos.

Nesse momento entra em cena o exame de cintilografia óssea, criado para identificar se há algum tipo de metástase nos ossos.

Com laudos a distância obtidos em menos de 24 horas, o paciente pode iniciar já no mesmo dia o tratamento se assim for necessário. Nesses casos, qualquer dia ganho é uma garantia de encontrar o desenvolvimento do câncer em um estado menos avançado.

 

Problemas Coronários

Quando o paciente apresenta uma série de fatores de risco, como obesidade ou hipertensão, é comum que os médicos solicitem exames adicionais ao teste de esforço ou ao eletrocardiograma. Nesse caso, entra em cena a tomografia computadorizada, que pode ser utilizada como ferramenta para identificar alterações coronárias, identificando possíveis obstruções dos vasos sanguíneos.

Novamente, com o auxílio da telerradiologia os laudos a distância podem ficar prontos em menos de 24 horas, proporcionando mais agilidade no pronto tratamento.

 

Qualidade de vida acima de tudo

Os exemplos acima são apenas alguns entre os muitos que podem ser observados entre aqueles que podem se beneficiar com os recursos da telemedicinaUma das grandes vantagens de se obter diagnósticos rápidos é que isso diminui o intervalo entre a primeira consulta e a consulta de retorno.

Muitas pessoas, na dificuldade em obter resultados de forma rápida, deixam de lado tratamentos no meio do caminho – o que resulta em complicações posteriores.

Portanto, tendo a oportunidade de usufruir dos recursos da telemedicina e da telerradiologia, não tenha dúvida: esse é um diferencial enorme para proporcionar maior qualidade de vida nos tratamentos.

Tags:

Matérias Relacionadas

Empresa de Telerradiologia

Receba Novidades
sobre gestão hospitalar e tendências da telerradiologia

Orçamentos

Orçamentos