Exame de eletroencefalograma: A importância de um diagnóstico rápido

Saiba como funciona e por que ele é considerado um dos exames fundamentais da medicina

Um dos exames cuja aceitação é ampla por parte de médicos e pacientes é o eletroencefalograma. Também conhecido pela sigla EEG, o exame de eletroencefalograma permite o monitoramento do cérebro de forma não invasiva. A ideia é que por meio do registro da atividade elétrica possa ser possível detectar anormalidades neurológicas.

A importância dos exames de eletroencefalograma para a medicina é vital. Eles podem sem utilizados para o diagnóstico tanto de doenças psiquiátricas e neurológica quanto para doenças infecciosas e degenerativas. Assim, em se tratando de sistema nervosa, o EEG acaba se tornando um verdadeiro coringa.

Exame de Eletroencefalograma

Para que serve o exame de eletroencefalograma?

Como já mencionamos, o EEG se aplica a um grande número de áreas. Por conta disso, sua prescrição acaba sendo recorrente nos consultórios em todo o país. Casos de epilepsia, problemas de perda de consciência, tumores e lesões cerebrais, hemorragia, cefaleias, edemas, ou apneias são apenas algumas das possibilidades.

Além disso, para pacientes em coma, o EEG pode detectar se há ou não quadros de morte cerebral, circunstância na qual o cérebro perde a sua funcionalidade. Sendo assim, nada melhor do que ter acesso às informações relacionadas ao laudo médico o quanto antes. E é nesse cenário que os laudos a distância podem ser decisivos.

Empresas de telerradiologia têm alta demanda

Por conta da sua versatilidade, o EEG é um exame amplamente solicitado, cuja demanda o coloca entre os mais realizados em clínicas e hospitais em todo o país. Além disso, o fato de poder diagnosticar com precisão problemas em pacientes que estejam em situação de risco de morte faz com que a urgência no laudo seja um fator decisivo.

Quando as imagens são enviadas para uma central de telerradiologia, de imediato os especialistas correm para disponibilizar os laudos urgentes, em até 24 horas. Em geral, os resultados do exame ficam prontos no mesmo dia, mas se for preciso os laudos a distância podem ser disponibilizados em menos de 30 minutos.

 

Saiba mais sobre
Laudos a Distância

A DiagRad, empresa de telerradiologia, preparou informações essenciais para quem quer saber mais sobre os laudos a distância e como eles podem colaborar positivamente em diversos aspectos como: aceleração de diagnósticos, rapidez em laudos, saúde e tecnologia. Descubra como esse universo pode ser útil!

Saber mais

 

Quais são os principais tipos de eletroencefalograma?

Basicamente, existem seis tipos de exames de eletroencefalograma. Embora cada um tenha as suas particularidades, o modo de operação é muito similar. Em linhas gerais, eletrodos são fixados no couro cabeludo por meio de uma pasta condutora de eletricidade. Confira quais são as possibilidades mais comuns:

EEG Rotineiro:

Trata-se de um exame que dura entre 20 e 40 minutos. Nesse exame, é solicitado ao paciente que movimento os olhos, que faça exercícios respiratórios ou que fique diante de uma luz pulsante.

EEG em Sono:

esse exame é utilizado especialmente para averiguar possíveis distúrbios do sono. Em geral, o paciente precisa passar a noite no hospital com os eletrodos fixados no couro cabeludo. Para garantir um sono profundo, em alguns casos pode ser solicitado que o paciente se prive de uma noite de sono antes do exame.

EEG em Sono com Foto:

é um exame similar à opção anterior, mas nesse caso são capturados fotos ou vídeos para que o médico possa entender, por exemplo, o que acontece antes, durante e depois de uma convulsão. O exame, nesse caso, é realizado em um período que varia entre 3 e 7 dias.

EEG com Mapeamento Cerebral: 

Esse é um dos mais novos recursos da medicina. O Mapeamento Cerebral, como o nome indica, cria um mapa de cores e sinais a partir da atividade cerebral detectada. Trata-se de um campo ainda em evolução.

EEG Ambulatório: 

Trata-se de uma versão “portátil”, digamos assim, do EEG tradicional. Aqui, o paciente pode continuar desempenhando as suas atividades durante o exame, tomando apenas algumas precauções. Nesse caso, a atividade cerebral é monitorada ao longo de um dia inteiro.

EEG Prolongado: 

Caso aconteça algum incidente durante o exame, como um ataque epilético, o médico pode optar por prolongar o EEG por tempo indeterminado. A ideia é que seja possível avaliar com mais detalhes a gravidade da situação.

 

Um exame para todos

Uma das grandes vantagens dos exames de eletroencefalogramas é o fato de que eles não são invasivos e, da mesma forma, são indolores. No entanto, alguns pacientes, especialmente aqueles com cabelo comprido, podem sentir algum desconforto durante o procedimento por conta da pasta utilizada.

Ondas Cerebrais Eletroencefalograma

 

Em linhas gerais, não há contraindicações para a realização do exame, mas alguns pacientes podem requerer cuidados especiais. É o caso de crianças, mulheres grávidas e pacientes com epilepsia. Contudo, não há nenhum risco envolvido no processo e também não há nenhum impeditivo de realização de atividades físicas após o exame.

A análise das ondas cerebrais

Logo após a realização do exame, as imagens são disponibilizadas imediatamente para avaliação e laudo médico. Quando esse procedimento é feito por uma central de telerradiologia, existe a expectativa de que os resultados possam ficar prontos no mesmo dia. Casos de emergência, entretanto, são muito comuns relacionados aos EEGs.

Saiba mais sobre
Telerradiologia

Quer descobrir mais sobre telerradiologia? Entenda tudo sobre esse universo que pode agregar mais resultados em sua clínica com a aceleração de diagnósticos, rapidez na entrega de laudos para pacientes, saúde e tecnologia. A DiagRad preparou um conteúdo exclusivo para você e pode ser sua parceira nos serviços de telemedicina!

Saber mais

 

Sendo assim, para que o médico possa ter maior clareza na hora de tomar a decisão de qual prescrição e tratamento fará posteriormente, recomenda-se sempre que esse exame seja incluso na lista de procedimentos. Em geral, ele não costuma custar mais do que R$ 70, o que torna bastante acessível tanto na rede pública quanto em hospitais e clínicas particulares.

Casos de complicações em exames como esse são raríssimos de acontecer e os poucos registrados costumam ter relação com pacientes epiléticos. Portanto, não há com o que se preocupar.

Matérias Relacionadas

Empresa de Telerradiologia

Orçamentos

Eu gostaria de receber as novidades da DiagRad.

Sua mensagem foi enviada.
Orçamentos