Carcinoma Invasivo, o que é e quais são os tipos

Entenda as diferentes formas que o carcinoma apresenta e conheça quais os exames mais importantes para se fazer um diagnóstico preciso

Sintomas de Câncer de Mama

 

 

O que é um carcinoma invasivo?

Existem vários tipos de câncer de mama – tecnicamente conhecido como carcinoma de mama ou carcinoma invasivo. Quando os tumores iniciais não chegam a afetar a membrana basal, que separa os ductos e lóbulos dos tecidos próximos, diz-se que se trata de um carcinoma não invasivo (ou carcinomas in situ).

Por outro lado, quando os tumores conseguem chegar nos tecidos da mama, eles passam a ser conhecidos como carcinomas invasivos (ou infiltrativos). Nesse caso, deve haver atenção redobrada pois eles são os mais perigosos, uma vez que podem crescer e se infiltrar na pele e nos músculos peitorais. Além disso, essas células malignas podem se espalhar por outras partes do corpo.

 

Os tipos de carcinomas invasivos

Dentre os carcinomas invasivos existem vários tipos e classificações. Dado o seu grau de periculosidade, todos devem ser tratados com igual atenção. Uma das características do combate ao câncer é que quanto antes for feito o diagnóstico, maiores são as chances de cura. Se o problema for percebido de imediato, o índice de cura sobe a 90%. Porém, quando detectado em estado avançado, esse número não ultrapassa os 40%.

Estima-se que 80% dos cânceres de mama sejam do tipo invasivo. O nome técnico para eles é carcinoma ductal invasivo e há ampla literatura médica sobre o assunto. Em linhas gerais, eles se iniciam em um duto de leite, rompem a parede e crescem no tecido adiposo da mama. Por meio do sistema linfático e da corrente sanguínea, posteriormente eles se espalham pelo corpo.

Para que um médico possa identificar o tipo de carcinoma invasivo que o paciente tem, será preciso realizar exames mais aprofundados, como o a mamografia. As modalidades incluem: carcinoma cístico adenoide; carcinoma metaplástico; carcinoma medular; carcinoma mucinoso; carcinoma papiléfero; e carcinoma tubular.

Podemos citar ainda o carcinoma invasivo do tipo não especial, avaliação presente entre 40% e 75% dos casos.

Combate ao câncer de mama

Outubro é um mês especial no combate ao câncer de mama. Todos os anos, diversas organizações não governamentais e órgãos do governo promovem a campanha Outubro Rosa, que visa conscientizar as mulheres da importância de se realizar exames regulares. Segundo dados do Ministério da Saúde, o câncer de mama é uma das doenças com maior incidência entre as mulheres.

Estima-se que um a cada quatro casos de câncer entre as mulheres esteja relacionado às mamas. A boa notícia é que é possível prevenir esse quadro com um exame simples: o autoexame. Em casa, tudo o que as mulheres precisam fazer é apalpar os seus seios em busca de eventuais caroços ou deformidades. Em caso de suspeita, o médico deve ser consultado imediatamente.

Embora a doença seja muito mais frequente nas mulheres, os homens também podem ser acometidos por câncer de mama. Contudo, para elas, é recomendável que desde o início da idade adulta o autoexame seja realizado com frequência, de uma a duas vezes por ano. Já a partir dos 40 anos, a recomendação é que se recorra à mamografia, o principal exame para diagnóstico de câncer de mama.

 

Telerradiologia a serviço da prevenção

A partir dos 40 anos de idade, é extremamente recomendado que todas as mulheres realizem o exame de mamografia ao menos uma vez por ano. Trata-se de um exame indolor, mas alguns pacientes podem sentir um certo tipo de desconforto.

Para que as imagens sejam capturadas, a paciente é posicionada em pé, próxima do equipamento, onde há a compressão das mamas, nas formas horizontal e vertical, para que possa ser feito o registro das imagens.

Uma das grandes vantagens que hospitais e clínicas podem se beneficiar é com o sistema de telerradiologia. Trata-se da possibilidade de ter os seus laudos a distância elaborados por profissionais de alta competência e, muitas vezes, com resultados disponibilizados em menos de 24 horas, acelerando a entrega de resultados para os pacientes.

 Entenda melhor o que é e como funciona a telerradiologia 

Uma das grandes vantagens a qual as pacientes têm acesso nos dias de hoje na hora de fazer uma mamografia é a de realizar o exame em uma clínica ou hospital que trabalhe com o sistema de telerradiologia. Trata-se da possibilidade de ter os seus laudos a distância elaborados por profissionais de alta competência e, muitas vezes, com resultados disponibilizados em menos de 24 horas.

Laudos a distância para clínicas e hospitais com maior precisão

Entretanto, o maior diferencial de se utilizar a telerradiologia está na qualidade do resultado final. Isso ocorre porque quando as imagens chegam a uma central de telerradiologia, quem as recebe é um profissional dedicado a fazer exames de uma subespecialidade.

 

Saiba mais sobre
Laudos a Distância

A DiagRad, empresa de telerradiologia, preparou informações essenciais para quem quer saber mais sobre os laudos a distância e como eles podem colaborar positivamente em diversos aspectos como: aceleração de diagnósticos, rapidez em laudos, saúde e tecnologia. Descubra como esse universo pode ser útil!

Mais de laudos a distância

 

Assim, um especialista em laudos de mamografia terá muito mais possibilidades de elaborar diagnósticos mais completos e se ater a detalhes que, muitas vezes, um profissional mais generalista poderia deixar passar. Sendo assim, diminuem os índices de refação, ou seja, a necessidade de se realizar novamente o exame para que seja possível tirar dúvidas pontuais.

Agilidade a serviço da saúde para combate ao câncer de mama

Um dos pontos mais importantes quando falamos do tratamento do câncer de mama é a possibilidade de se diagnosticar a doença logo no início e iniciar o tratamento o mais rápido possível. Assim qualquer dia ganho é uma grande vantagem nesse processo e a telerradiologia pode ser de grande auxílio em casos como esse.

Quando o hospital ou clínica tem a possibilidade de ter acesso ao laudo a distância de urgência ou em menos de 24 horas, o diagnóstico pode ser mais rápido e o paciente inicia o tratamento antecipadamente. Em situações corriqueiras, entre a primeira consulta e a consulta de retorno, já com o resultado do exame em mãos, pode se passar até 30 dias, tempo demais em se tratando de cuidados com a saúde.

Laudos a distância - DiagRad

Matérias Relacionadas

Empresa de Telerradiologia

Receba Novidades
sobre gestão hospitalar e tendências da telerradiologia

Orçamentos

Orçamentos